Tempo
|
A+ / A-

Sindicato dos Trabalhadores dos Registos denuncia agressões devido ao "caos" nos serviços

10 set, 2021 - 20:37 • Lusa

O STRN adverte que, a partir desta sexta-feira e se nada fizer, o Governo passará a ser "o autor moral de qualquer agressão que seja efetuada aos trabalhadores e/ou aos utentes destes serviços".

A+ / A-

Um segurança e um utente foram agredidos esta sexta.feira por um cidadão que aguardava para ser atendido nos serviços de Registos da avenida Fontes Pereira de Melo, Lisboa, revelou o Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e do Notariado (STRN).

Em comunicado enviado à Lusa, o STRN indica que o incidente ocorreu hoje de manhã no local onde estão instalados diversos serviços de registo (Conservatória do Registo Civil, Conservatória do Registo Comercial e Soluções Integradas de Registo), e exorta o Governo a "tomar medidas urgentes para evitar a escalada da conflituosidade e o aumento das agressões que passaram a ser o dia a dia das Conservatórias, Espaços de Registo e Lojas do Cidadão".

O STRN adianta que os trabalhadores dos Registos, que "se encontravam já física e emocionalmente esgotados, estão agora em pânico e com muito medo, atendendo ao crescente aumento de agressões nos serviços e, em especial, porque se encontram e sentem totalmente desprotegidos por quem lhes devia dar condições de segurança para exercerem as suas funções".

"Após os diversos avisos e pedidos que tem efetuado para travar esta calamidade e o caos instalado e, em especial, atento o calvário que os trabalhadores vivem diariamente, é evidente que a insensibilidade e a inação do Governo o torna cúmplice destas agressões" considera o STRN, que tem vindo a denunciar há meses o caos que reina nas conservatórias, espaços de registo e lojas do cidadão, em resultado da falta de meios humanos e condições de trabalho.

O STRN adverte que, a partir de hoje e se nada fizer, o Governo passará a ser "o autor moral de qualquer agressão que seja efetuada aos trabalhadores e/ou aos utentes destes serviços".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+