Tempo
|
A+ / A-

Trabalhadores que limpam comboios da CP cancelam greve

02 set, 2021 - 20:46

Decisão foi tomada depois de se confirmar que os trabalhadores integram as novas empresas contratadas pela CP.

A+ / A-

Os trabalhadores externos que limpam os comboios da CP voltam na sexta-feira ao serviço, após dois dias de greve contra salários em atraso, passando a integrar as novas empresas contratadas pela transportadora ferroviária.

O Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Diversas (STAD), que tinha convocado uma greve de seis dias em protesto contra os salários em atraso na empresa Ambiente e Jardim, decidiu cancelar o protesto assim que recebeu, ao final da tarde, a confirmação de que a CP já tinha contratado outras empresas para a limpeza dos comboios.

"Vamos cancelar a greve de imediato e informar os trabalhadores que têm de se apresentar amanhã [sexta-feira] ao serviço, passando a integrar as empresas que a CP contratou para a prestação do serviço", disse à agência Lusa a coordenadora do STAD, Vivalda Silva.

Entretanto, a CP emitiu um comunicado a dar conta que, "na sequência da consulta urgente, lançada ontem [quarta-feira], para prestação de serviços de limpeza nos seus comboios e instalações, a CP – Comboios de Portugal adjudicou hoje, a quatro empresas, a prestação de serviços de limpeza a nível nacional".

"Esta prestação de serviços tem início amanhã [sexta-feira], dia 03 de setembro, permitindo, assim, retomar o normal funcionamento da limpeza a bordo dos comboios e nas instalações da CP", diz o documento.

Os trabalhadores da Ambiente e Jardim iniciaram na quarta-feira uma greve contra a falta de pagamento dos salários de julho e agosto por parte da empresa de limpeza industrial e, segundo o STAD, a adesão foi quase total a nível nacional, nos dois dias, mas não causou qualquer perturbação na circulação ferroviária.

A CP rescindiu na quarta-feira o contrato de limpeza de comboios e instalações com a Ambiente e Jardim e lançou de imediato uma consulta para a contratação urgente de outra empresa de prestação de serviços de limpeza.

Os cerca de 500 trabalhadores da Ambiente e Jardim já concretizaram várias ações de luta e o STAD tem tido reuniões com os clientes da Ambiente e Jardim, que têm vindo a substituir esta empresa por outras do setor, que asseguraram aos trabalhadores a manutenção dos respetivos postos de trabalho, conforme está previsto na lei.

O Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, e a Câmara Municipal de Sintra também tomaram essa decisão recentemente.

O STAD aguarda por uma posição idêntica por parte da Infraestruturas de Portugal no início da próxima semana.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+