Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

São João no Porto vai desmontar hospital de campanha 18 meses depois

26 ago, 2021 - 13:54 • Lusa

Estrutura vai ser desativada na segunda-feira. Tinha sito instalada a 7 de março de 2020 para apoiar as urgências.

A+ / A-

Veja também:


O Centro Hospitalar de São João, no Porto, vai desmontar na segunda-feira o Hospital de Campanha do INEM, instalado a 7 de março de 2020 e que deu resposta ao serviço de urgência durante os últimos 18 meses.

Em comunicado, aquela unidade hospitalar refere hoje que um ano e meio após os primeiros infetados com covid-19 terem dado entrada no hospital, a estrutura do INEM vai ser desmontada.

A infraestrutura, composta por tendas amarelas, foi instalada a 07 de março de 2020 e constituiu "uma resposta fundamental" do Serviço de Urgência durante os últimos 18 meses.

"Centenas de profissionais e milhares de doentes foram atendidos nesta estrutura, tendo constituído um modelo inovador e eficaz de triagem e primeira resposta, que rapidamente se generalizou no país", salienta o Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ).

Para o hospital, a desmontagem desta infraestrutura "representa um sinal positivo e de esperança para a situação pandémica na região e no país".

O processo de desinstalação do Hospital de Campanha do INEM está previsto para a próxima segunda-feira, dia 30 de agosto, pelas 11:00 tem prevista a presença do presidente do Conselho de Admnistração do CHUSJ, Fernando Araújo, e do presidente do Conselho Diretivo do INEM, Luís Meira.

A covid-19 provocou pelo menos 4.461.431 mortes em todo o mundo, entre mais de 213,79 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.674 pessoas e foram contabilizados 1.025.869 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+