Tempo
|
A+ / A-

Reforço de inverno

Portugal vai comprar mais 146 mil doses da vacina da gripe

20 ago, 2021 - 09:44 • Redação

Campanha contra a gripe deve começar no início de outubro, com a vacinação dos grupos prioritários.

A+ / A-

Para preparar a época outono e inverno, o Governo vai fazer um reforço de 7% das vacinas da gripe.

“Nesta época 2021/2022, vamos fazer um reforço de 7%, mais 146 mil doses para podermos estar preparados para esta situação”, avançou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde em entrevista à TVI.

Segundo António Lacerda Sales, está a ser preparado um referencial “que irá sair dentro de pouco tempo”. O objetivo passa por reforçar a vigilância epidemiológica e a vacinação da gripe sazonal.

Nestas declarações ressalvou que as aprendizagens que foram feitas com a pandemia de não devem ser esquecidas.

“A gripe este ano foi residual, em função do conjunto de métodos de barreira que temos. Houve aqui uma aprendizagem e por isso eu acho que devemos utilizar essas aprendizagens de futuro, para que possamos estar mais protegidos.”

No total, Portugal vai adquirir 2,24 milhões de vacinas, confirma a DGS numa nota enviada à redação.

O mesmo texto informa que a campanha de vacinação contra a gripe deve começar no início de outubro, com a vacinação dos grupos prioritários.

A primeira fase vai "privilegiar utentes de lares residenciais, serviços de apoio domiciliário, centros de acolhimento temporário e unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados", seguindo-se "profissionais de saúde e mulheres grávidas".

Para pessoas com 65 ou mais anos a vacina é gratuita no SNS, esclarece a DGS em comunicado, tal como para pessoas residentes ou internadas em instituições, pessoas com doenças específicas, profissionais de saúde do SNS e bombeiros.


[notícia atualizada às 11h00 com informação do DGS]




Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+