Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Vacinação Covid-19

Gouveia e Melo. Portugal tem vacinas para as terceiras doses, "mas ainda não estamos preparados"

12 ago, 2021 - 20:35 • Redação

Coordenador do plano nacional de vacinação contra a Covid-19 diz que, neste momento, “não há estudos científicos que provem que isso seja inevitável”. A task-force já registou mais de 80 mil pedidos de autoagendamento de vacinas para jovens entre os 12 e os 15 anos.

A+ / A-

Veja também:


O coordenador da task-force de vacinação contra a Covid-19 garante que há vacinas para administrar terceiras doses, mas lembra que, neste momento, “não há estudos científicos que provem que isso seja inevitável”.

"Não sinto que seja inevitável", refere o vice-almirante Gouveia e Melo, em declarações à SIC.

O coordenador da missão de vacinação contra a Covid-19 afirma que “teremos vacinas suficientes para a terceira dose, neste momento não estamos preparados porque concebemos um plano para uma e duas doses”.

Questionado sobre a eventual inevitabilidade de um reforço da vacinação com terceiras doses, que tem sido defendido por vários especialistas, Gouveia e Melo lembra que “quem vai decidir isso será a DGS. Se houver uma missão para dar uma terceira dose, logo pensaremos que recursos são necessários”.

Noutro plano, o vice-almirante Gouveia e Melo avisa que os jovens entre os 12 e os 15 anos terão de comparecer nos centros de vacinação "acompanhados pelo respetivo responsável ou por um dos pais".

É a resposta do coordenador da task-force a relatos de casos de jovens que estão a fazer o autoagendamento da vacina sem o conhecimento dos pais.

Já sobre a vacinação fora da área de residência, numa altura em que muitas famílias de vários pontos do país convergem para o Algarve, Gouveia e Melo responde que, "em princípio", tal não será possível.

Tomando, justamente, o caso do Algarve como exemplo, Gouveia e Melo lembra que a capacidade de vacinação instalada na região está adaptada à realidade populacional. Além disso, diz o militar, "não conseguimos fazer um processo que ande atrás das férias dos portugueses".

"Esperamos que os pais tenham a oportunidade antes ou depois das férias de vacinar os seus filhos na área de residência", remata o coordenador do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

Vacinação 12-15. Task-force já recebeu mais de 80 mil agendamentos

A ´task force´ responsável pelo processo de vacinação contra a covid-19 registou já mais de 80 mil pedidos de auto agendamento de vacinas para jovens entre os 12 e os 15 anos, disse à Lusa fonte da entidade.

Até às 17h40 desta quinta-feira foram recebidos mais de 80 mil pedidos de auto agendamento para vacinação de utentes entre os 12 e os 15 anos, para os dois fins de semana previstos, disse a fonte.

Vacinação irregular. "A justiça será feita"

Confrontado com os casos de vacinação irregular, o coordenador do Plano Nacional de vacinação contra a Covid-19 garante que todos foram reportados à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) e à Polícia Judiciária e "terão consequências".

"Acho que a justiça irá ser feita. Um bocadinho atrasada mas irá ser feita", rematou Gouveia e Melo.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+