Tempo
|
A+ / A-

Investigação

FCT rejeitou mais de metade das candidaturas a bolsas de doutoramento

29 jul, 2021 - 21:38 • Lusa

Investimento de 109 milhões de euros vai financiar 1.450 bolsas de doutoramento. No entanto, a Fundação para a Ciência e Tecnologia recebeu um total de 3.381 candidaturas.

A+ / A-

A Fundação para Ciência e Tecnologia (FCT) vai financiar 1.450 bolsas de doutoramento, num investimento de 109 milhões de euros, mas mais de metade das candidaturas apresentadas ficaram excluídas do financiamento, adiantou a instituição em comunicado esta quinta-feira

“A FCT divulgou hoje os resultados provisórios do Concurso para a atribuição de Bolsas de Investigação para Doutoramento 2021. O concurso irá atribuir 1450 bolsas, tendo recebido 3.381 candidaturas. A taxa de aprovação foi de 49% do total das candidaturas elegíveis para financiamento (com classificação igual ou superior a 3,000 valores). O investimento total deste concurso ascende a 109 milhões de euros”, refere a FCT no comunicado hoje divulgado.

Segundo a FCT, o processo de seleção e avaliação das candidaturas envolveu 403 avaliadores distribuídos por 36 painéis de avaliação, com os resultados provisórios a indicar que as mulheres têm maior peso no total de candidaturas financiadas (56,9%).

“As bolsas a realizar integralmente em Portugal correspondem a 80,7% do total, 16,8% das bolsas serão mistas (parte em Portugal e parte no estrangeiro) e 2,5% serão realizadas integralmente no estrangeiro. Dos candidatos selecionados, 78,5% têm nacionalidade portuguesa. No total, estão propostos para financiamento candidatos de 43 países, destacando-se nos candidatos estrangeiros, os de nacionalidade brasileira (143 bolsas), italiana (37 bolsas), iraniana (24 bolsas), espanhola (15 bolsas) e indiana (nove bolsas)”, precisa o documento.

Os resultados provisórios já foram comunicados aos candidatos, que podem ser contestados em sede de audiência prévia junto do painel de avaliação.

“Os resultados finais do concurso serão divulgados pela FCT durante o mês de outubro de 2021, garantindo-se a divulgação num prazo inferior ao legalmente previsto. O processo de contratualização das bolsas iniciar-se-á a partir da data da comunicação dos resultados finais. As bolsas aprovadas terão início no dia um do mês a indicar pelo candidato em sede de contratualização, entre 1 de setembro 2021 e 1 de agosto 2022. Quando aplicável, haverá lugar ao pagamento retroativo das bolsas”, explica a FCT.

A avaliação das candidaturas decorreu ao longo de quatro meses e as 1.450 bolsas agora aprovadas para financiamento da FCT “acrescem às 6.788 bolsas que se encontram atualmente em execução”.

“As Bolsas de Investigação para Doutoramento da FCT são bolsas de mérito atribuídas em todas as áreas científicas e destinam-se ao desenvolvimento de planos de trabalho de investigação para a obtenção do grau académico de doutor, através de programas de doutoramento em universidades portuguesas ou estrangeiras. A seleção dos candidatos tem em conta o mérito do candidato, o mérito do plano de trabalhos e o mérito da instituição de acolhimento e orientadores”, refere a FCT no comunicado sobre o concurso que tem uma periodicidade anual.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+