Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Portugal bate novo recorde com mais de 141.500 vacinas administradas num dia

06 jul, 2021 - 12:21 • Lusa

O recorde foi batido na segunda-feira, dando seguimento ao que o vice-almirante Gouveia e Melo já tinha anunciado sobre a aceleração do processo de vacinação. Portugal já administrou mais de nove milhões de vacinas contra a Covid-19.

A+ / A-

Veja também:


Mais de 141.500 doses de vacinas contra a Covid-19 foram administradas na segunda-feira em Portugal continental, avançou nesta terça-feira a "task force", que coordena o plano de vacinação, à agência Lusa.

Segundo a "task force" para o Plano de Vacinação contra a Covid-19, na segunda-feira foi atingido o recorde diário de vacinas administradas em Portugal continental.

No sábado, o coordenador da "task force" disse à Lusa que Portugal iria acelerar o ritmo de vacinação devido à rápida disseminação da variante Delta do coronavírus SARS COV-2, prevendo que seja possível vacinar cerca de 850 mil utentes por semana.

O vice-almirante Gouveia e Melo explicou que será usado o máximo dos stocks de vacinas existentes para aumentar o ritmo de vacinação.

Desde o início do plano de vacinação contra a Covid-19, em 27 de dezembro de 2020, Portugal já recebeu mais de 9,5 milhões de vacinas, com 8,3 milhões já distribuídas pelos postos de vacinação do território continental e pelas duas regiões autónomas.

Até domingo, tinham sido administradas 9.138.620 vacinas e mais de 3,4 milhões de portugueses já tinham recebido as duas doses.

Em Portugal, morreram 17.092 pessoas e foram confirmados 877.195 casos de infeção pelo novo coronavírus, de acordo com o mais recente boletim da DGS.

A Covid-19 é uma doença respiratória provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+