Tempo
|
A+ / A-

Mais de 200 pessoas participavam em festa ilegal no Algarve

24 jun, 2021 - 08:40 • Redação com Lusa

Polícia Marítima identificou um dos presumíveis organizadores, um homem de nacionalidade alemã. Convívios e turistas em fins de semana alargados aumentam casos nesta região.

A+ / A-

A Polícia Marítima de Lagos interrompeu uma festa ilegal com mais de 200 pessoas na praia dos Estudantes, em Lagos.

“A festa foi detetada pelas 2h00, durante uma ação de patrulhamento da Polícia Marítima, que se deslocou de imediato para o local e interrompeu a festa, tendo as pessoas dispersado do local com a chegada” das autoridades, esclarece a nota publicada no site.

Os agentes identificaram um dos presumíveis organizadores, um homem de nacionalidade alemã, tendo sido elaborado um auto de notícia.

Foram ainda apreendidas três colunas de música e várias bebidas alcoólicas.

Convívios e turistas aumentam casos no Algarve

Os convívios familiares e os turistas que visitaram o Algarve nos fins de semana prolongados contribuíram para a subida de casos de Covid-19 na região, afirmou a delegada de Saúde, admitindo que pode também haver influência da variante Delta.

Ana Cristina Guerreiro reconheceu que há "bastantes casos" na população residente, no entanto, aponta a presença de um "grande número de turistas nacionais [nos fins de semana alargados] e estrangeiros" como um fator que tem contribuído para "estes números de casos diários tão elevados".

Até às 00h00 de terça-feira, a taxa de incidência acumulada de Covid-19 a 14 dias no Algarve era de 186 casos por 100.000 habitantes, no seguimento de uma tendência "progressivamente crescente", referiu a delegada de Saúde regional do Algarve.

Questionada sobre a influência da variante Delta do novo coronavírus, aquela responsável disse suspeitar que a variante possa ter influenciado o "rápido aumento do número de casos" no Algarve, tendo em consideração a situação da Área Metropolitana de Lisboa.

Em Portugal, morreram 17.074 pessoas e foram confirmados 866.826 casos de infeção, de acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    24 jun, 2021 Lisboa 11:52
    Mais uma vez tinham que ser estrangeiros ricos. Porque é que Ventiras, Menturas e Andrébices não fala disto?

Destaques V+