Tempo
|
A+ / A-

Governo confirma que Lisboa e Braga não avançam no desconfinamento

09 jun, 2021 - 13:17 • Redação

António Lacerda Sales afirma que os concelhos de Lisboa e de Braga "não vão recuar, mas também não vão avançar" devido à situação pandémica.

A+ / A-

Veja também:


Os concelhos de Lisboa e de Braga não avançam no desconfinamento devido ao número de casos de covid-19, confirmou esta quarta-feira o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

"Lisboa e Braga vão manter-se na fase de desconfinamento em que estão", declarou o governante no final de uma visita ao Hospital de Braga.

António Lacerda Sales sublinha que os concelhos de Lisboa e de Braga "não vão recuar, mas também não vão avançar" devido à situação pandémica.

O Conselho de Ministros está reunido esta quarta-feira para decidir que concelhos do país avançam e recuam no desconfinamento, mas sabe-se agora que, pelo menos, Lisboa e Braga, ficam a marcar passo.


O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, já tinha revelado, na última noite em declarações à TVI24, que o concelho “não irá progredir relativamente ao desconfinamento”.

“Lisboa não tem condições de fazer esse avanço”, reconheceu o autarca da capital.

Em causa a situação epidemiológica na região onde há vários dias se confirmam a maioria dos casos de Covid-19. "Lisboa está numa situação que não é fácil".

"O número de casos excedeu o patamar dos 120 [casos por 100 mil habitantes], entrou em situação de alerta".

Já esta quarta-feira, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, dava como certo que o concelho também não ia avançar no desconfinamento.

Segundo o autarca, o número de casos no concelho por 100 mil habitantes ultrapassa os 170.

Os últimos dias, o número de novos casos diários em andado à volta dos 20.

“Nenhuma surpresa [no não avanço do desconfinamento]. Braga já estava a registar um número de ocorrências que nos punha acima deste patamar de forma sustentada”, referiu o autarca.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+