Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Praias

Covid-19: Concessionários da Costa de Caparica temem verão igual ao do ano passado

01 jun, 2021 - 16:22 • Lusa

A época balnear em Almada, estando em vigor as normas definidas pelo Governo para o acesso e ocupação das praias, bem como a aplicação de coimas para quem não as respeitar, entre 50 a 100 euros, para pessoas singulares, e de 500 a 1.000 euros, no caso de pessoas coletivas.

A+ / A-

Veja também:


Os concessionários da Costa de Caparica, em Almada, no distrito de Setúbal, esperam uma época balnear igual à do ano passado, devido à pandemia da covid-19, apesar de um aumento na afluência de turistas às praias.

A época balnear começou esta terça-feira no concelho de Almada, estando em vigor as normas definidas pelo Governo para o acesso e ocupação das praias, bem como a aplicação de coimas para quem não as respeitar, entre 50 a 100 euros, para pessoas singulares, e de 500 a 1.000 euros, no caso de pessoas coletivas.

"Como é óbvio, todos temos de cumprir e fazer cumprir com as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) porque temos de ultrapassar esta fase, mas apesar de ser um otimista por natureza, acho que este ano será igual ao anterior", explicou, em declarações à Lusa, o presidente da Associação de Apoios de Praia da Frente Urbana da Costa da Caparica (AAPFUCC), Acácio Bernardo.

Entre as regras estabelecidas, e cujo incumprimento está sujeito a coimas, está o uso de máscara nos acessos à praia e na utilização dos apoios, restaurantes ou instalações sanitárias, a prática de desportos não individuais, o incumprimento do distanciamento social entre pessoas e grupos, nomeadamente no areal, e o incumprimento das regras para circular nos acessos, passadeiras e paredões.

Os concessionários podem ainda ser multados pela falta de espaços com informação sobre as regras ou pela inobservância de regras da DGS ao nível da higienização e limites de ocupação dos espaços como sanitários e restaurantes.

"O negócio este ano vai ser muito idêntico ao do verão passado, pode ser que haja uma ligeira melhoria, ainda que pouco significativa, mas será de longe um ano normal. As coimas não mobilizam as pessoas a irem às praias, porque elas têm noção que ao estarem de férias, inevitavelmente, deixam de estar tão atentas à máscara e ao distanciamento de outras pessoas, e optam por não arriscar", acrescentou.

Os concessionários e os seus funcionários têm trabalhado durante todo o ano para durante os próximos meses estarem "aptos a cumprir com as normas de distanciamento, higienização e utilização de máscara nas esplanadas, bares, zonas de chapéus de sol ou zona de espreguiçadeiras" e permitir que as praias sejam um lugar seguro para quem as frequenta.

Ainda assim, Acácio Bernardo garante que, em relação ao ano passado por esta altura, há uma maior afluência às praias e bares da Costa de Caparica, maioritariamente por turistas que no ano passado não puderam viajar devido ao encerramento das fronteiras aéreas e terrestres até 15 de junho.

As 17 praias do concelho de Almada iniciaram a época balnear hoje e terminam em 30 de setembro.

A ocupação das praias, segundo as regras definidas pelo Governo, é indicada com a sinalética de cores dos semáforos: verde para ocupação baixa (até 50%), amarelo para ocupação elevada (acima dos 50% e até os 90%) e vermelho para ocupação plena (superior a 90%).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+