Tempo
|
A+ / A-

Turismo

Anúncio de greves do SEF pode arruinar o verão, alerta a APAVT

19 mai, 2021 - 23:24 • Ana Carrilho

Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo adverte que a ameaça de paralisações no SEF provoca desconfiança dos mercados emissores para Portugal. "Cada dia que passar sem que seja desconvocada, produzirá efeitos negativos irrecuperáveis nas reservas turísticas”.

A+ / A-

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) considera que as greves pré-anunciadas pelo Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras (SIIFF) constituem “uma óbvia ameaça económica contra Portugal, no preciso momento em que a recuperação do turismo dá os primeiros passos neste novo ciclo da crise pandémica, com os principais mercados emissores de olhos postos no país”.

Em comunicado, o presidente da associação, Pedro Costa Ferreira, diz que só os pré-avisos de greve nos aeroportos de Lisboa, Faro, Madeira ou Açores já estão a levantar questões dos principais operadores estrangeiros, nomeadamente no mercado britânico.

“Ainda que por tempo e horários limitados, trata-se de uma ameaça que provoca a desconfiança dos mercados emissores para Portugal e cada dia que passar sem que seja desconvocada, produzirá efeitos negativos irrecuperáveis nas reservas turísticas”.

Frisando que não quer opinar sobre as razões da greve e a sua eventual justiça, a APAVT apela à rápida resolução do conflito. Ainda assim, refere que “mais de um ano após o início da pandemia da Covid-19, com todas as empresas do setor praticamente paralisadas, é inqualificável um aproveitamento desta natureza”.

O SIIFF - Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras do SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) entregou pré-avisos de greve para o Aeroporto de Lisboa, entre as 5 e as nove da manhã, de 1 a 15 de junho.

Na Madeira, a greve começa no dia 31 de maio, entre as nove e as 12 horas. Repete-se nos dias 7, 14, 21 e 28 de junho.

Em Faro, o protesto decorre na primeira quinzena de junho, entre as nove da manhã e o meio-dia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+