Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Procurador europeu José Guerra quebra silêncio sobre polémica da sua nomeação

29 abr, 2021 - 11:57 • Redação

O caso remonta ao início do ano. José Guerra diz que a escolha seria sempre discutível, mas discorda dos termos em que foi feita.

A+ / A-

O Procurador europeu José Guerra falou, pela primeira vez, após a polémica sobre a nomeação para a Procuradoria-geral Europeia.

O caso remonta ao início deste ano e refere-se às supostas informações falsas dadas pelo Governo português para justificar a escolha deste magistrado em vez de Ana Carla Almeida, que tinha ficado em primeiro lugar no concurso.

José Guerra diz que a escolha seria sempre discutível, mas discorda dos termos em que foi feita.

“Seria sempre uma nomeação que podia ser discutida e se calhar até é bom que se discuta, mas não naqueles termos e, sobretudo, não de uma forma tentando pôr em causa também a minha habilitação e as minhas qualidades para desempenhar este cargo, coisa que o júri nunca pôs”, diz em entrevista exclusiva à RTP.

O Ministério da Justiça já entregou à associação Transparência e Integridade todos os documentos remetidos ao Conselho da União Europeia no âmbito do processo de nomeação do procurador português que integra a nova Procuradoria-Europeia.

A escolha de José Guerra remonta a novembro de 2019, pouco depois dos peritos do Conselho da UE terem designado Ana Carla Almeida como a magistrada mais apta para exercer as funções de Procuradora Europeia.

A Procuradoria Europeia é uma espécie de Ministério Público independente e altamente especializado, competente para investigar, instaurar ações penais e levar a julgamento casos que prejudicam os interesses financeiros da União Europeia como a fraude ou a corrupção.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+