Tempo
|
A+ / A-

Praias. Mais 12 Bandeiras Azuis em Portugal

29 abr, 2021 - 12:07 • Lusa

Ao todo, são 372 as praias fluviais e costeiras com o galardão este ano. A maioria (87) está no Algarve, logo seguido pelo Norte do país, com 72. Fafe, Oleiros, Óbidos, Avis e Beja são os novos concelhos na lista.

A+ / A-

Portugal tem 372 praias fluviais e costeiras galardoadas com Bandeira Azul este ano, mais 12 do que em 2020, distribuídas por 98 municípios, cinco dos quais entram pela primeira vez na lista, anunciou hoje o Programa Bandeira Azul.

Apresentada nesta quinta-feira na Direção de Faróis, em Paço de Arcos, no concelho de Oeiras (Lisboa) pela coordenação nacional do Programa Bandeira Azul, a lista contempla 330 praias costeiras, mais oito do que em 2020, e 42 fluviais, mais quatro do que no ano passado.

As praias costeiras estão distribuídas pelo Norte (72), Centro (29), Tejo (50), Alentejo (31), Algarve (87), Açores (45) e Madeira (16).

De acordo com a coordenação nacional do Programa Bandeira Azul, Fafe (Braga), Oleiros (Castelo Branco), Óbidos (Leiria), Avis (Portalegre) e Beja entram pela primeira vez na lista, enquanto a Calheta (Madeira) reentra. .

A Bandeira Azul abrange ainda 16 portos de recreio e marinas (menos duas do que em 2020), nove no continente e sete nas regiões autónomas, e 11 embarcações ecoturísticas (mais duas do que no ano passado), cinco em Portugal continental e seis na Madeira.

As cerimónias oficiais do hastear da Bandeira Azul em praia costeira iniciar-se-ão em 1 de junho, na praia de Moledo, no concelho de Caminha (Viana do Castelo).

Já o primeiro hastear da Bandeira Azul em praia fluvial realizar-se-á em 15 de junho, na Albufeira de Santa Clara, em Odemira (Beja), e o hastear em marina acontecerá, em 5 de junho, na Marina de Vila do Porto, na ilha de Santa Maria (Açores).


[Notícia corrigida no terceiro parágrafo às 14h00]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+