Tempo
|
A+ / A-

Ministro da Educação assegura

Processo de vacinação de professores ficará concluído no próximo fim de semana

05 abr, 2021 - 22:18 • Redação

Segundo o ministro, a task-force responsável pela vacinação já tem as listas do Ministério da Educação de todos aqueles que são elegíveis para a vacinação.

A+ / A-

Veja também:


O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, garantiu esta segunda-feira que no próximo fim de semana estará concluído o processo de vacinação dos professores e pessoal auxiliar das escolas.

"Este próximo exercício acontecerá no dia 10 e 11 de abril, onde o grande objetivo é: por um lado, poder recuperar eventuais profissionais que poderiam ter já sido vacinados no fim de semana anterior, por outro, vacinar todos aqueles que trabalham nos 2.º e 3.º ciclos, e também no Ensino Secundário, pessoal docente e não docente”, disse.

Segundo o ministro, a task-force responsável pela vacinação já tem as listas do Ministério da Educação de todos aqueles que são elegíveis para a vacinação.

“É um exercício importante para podermos escalar o processo de vacinação em todo o país”, sublinhou.

O governante falava aos jornalistas após a inauguração do Centro Escolar de Carvoeira, em Caxarias, concelho de Ourém, no dia em que os alunos dos 2.º e 3.º ciclos retomaram as aulas presenciais, no âmbito da segunda fase do plano de desconfinamento do país devido à pandemia de Covid-19.

“Neste momento temos as listas que já foram providenciadas ao Ministério da Saúde e depois esperamos que durante esses dois dias, sábado e domingo, num enorme esforço, possam ser, efetivamente, vacinados todos os docentes do 2.º e 3.º ciclos, também os não docentes, também os mesmos profissionais do ensino secundário e, eventualmente, aqueles que não puderam ser vacinados por alguma vicissitude” no fim de semana de 27 e 28 de março, adiantou o ministro.

Tiago Brandão Rodrigues recordou que no fim de semana anterior à Páscoa foram vacinados “os professores do 1.º ciclo, os educadores do pré-escolar e depois todo o pessoal não docente, incluindo também os da escola a tempo inteiro”.

“Se eventualmente alguém ficou de fora, foi identificado para entrar neste próximo exercício”, nos dias 10 e 11 de abril, “onde o grande objetivo é, por um lado, poder recuperar eventuais profissionais que poderiam ter já sido vacinados no fim de semana anterior e depois todos aqueles que trabalham no 2.º e 3.º ciclos e também no ensino secundário, pessoal docente e não docente”, reiterou o ministro.

“Acredito que a ‘task force’ responsável pela vacinação, que já tem as listas do Ministério da Educação de todos aqueles que são elegíveis para a vacinação, está também a preparar este exercício”, declarou.

Questionado sobre as palavras do secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, que defendeu turmas com menos alunos para assegurar melhorias na aprendizagem e o cumprimento das regras de distanciamento, Tiago Brandão Rodrigues salientou que o Ministério está “com um processo de diminuição do número de alunos por turma”.

“Começámos – também com o acordo parlamentar em 2018 – a diminuir o número de alunos por turma”, referiu, acrescentando que este ano há mais 3.300 professores nas escolas, que “resulta do esforço” feito “no início do ano para aumentar o número das tutorias, para aumentar o crédito horário das escolas e isso implica também a possibilidade de as escolas fazerem coadjuvações e cumprirem o seu projeto pedagógico com outra extensão”.

Segundo o governante, há, igualmente, desde julho de 2020, “mais 8.100 funcionários, pessoal não docente”, nas escolas, o que traz “outro ânimo e outra capacidade às nossas escolas para darem resposta também às vicissitudes desta pandemia”.

Relativamente à testagem, Tiago Brandão Rodrigues esclareceu que ela começou já há três semanas no pré-escolar e primeiro ciclo, e que agora foi reiniciada nos 2.º e 3.º ciclos, e repetida nos jardins de infância e 1.º ciclo, nos municípios com mais de 120 casos por cem mil habitantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+