Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Filas, confusão e quebras de tensão. 200 idosos esperam ao sol por vacina em Carnaxide

24 mar, 2021 - 15:11 • Redação

Segundo a Câmara de Oeiras, um erro informático provocou a afluência inesperada de utentes ao pavilhão desportivo Carlos Queiroz. Os bombeiros assistiram idosos que esperavam na longa fila.

A+ / A-

Veja também:


Cerca de 200 pessoas, principalmente idosos, depararam-se esta quarta-feira com longas filas e horas de espera, ao sol, depois de terem sido chamados para a vacinação contra a covid-19 em Carnaxide, no concelho de Oeiras.

À SIC, o presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, explicou que a afluência inesperada foi provocada por um erro informático, que mobilizou mais pessoas do que aquelas que as autoridades no local previam. Segundo a SIC, foram chamadas mais de 400 pessoas para horário entre as 11h00 e as 12h00.

"Não era previsível. Tudo isto tem estado a correr muito bem, com grande profissionalismo, a logística estava sempre a funcionar bem. Ao que parece, além de duplicar o número de vacinações para hoje, terá havido um erro informático que concentrou toda a gente para as 10h00, em vez de convocar x para as 10h00, x para as 11h00 e x para as 12h00".

Os idosos são "pontuais, se são convocados para as 10h00, aparecem às 9h00", disse o autarca de Oeiras à televisão.

As filas em torno do pavilhão desportivo Carlos Queiroz eram longas e muitos idosos fraquejaram enquanto esperavam pela sua vez. Os bombeiros tiveram de assistir idosos, alguns com mais de 80 anos, após algumas pessoas terem tido quebras de tensão. A autarquia foi disponibilizando cadeiras e águas para quem esperava ao sol.

Como a maior parte das pessoas presentes são prioritárias, ora por causa da sua idade, ora por terem alguma comorbilidade, tornou-se ainda mais complicada a gestão da ordem de entrada.

Também à SIC, o diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde Lisboa Ocidental e Oeiras, Rafic Ali Nordin, garantiu que a situação "não volta a acontecer" e contou que o processo passará a ser manual.

"Resolvemos que todo o processo vai ser manual, não vai ser informático, porque esta não está a funcionar como deve ser, e abrimos mais postos de vacinação, os utentes começam a fluir mais rapidamente e a espera está em cerca de uma hora", afirmou o diretor.

Imagens partilhadas nas redes sociais mostram a longa fila de pessoas à espera da vacina.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+