Tempo
|
A+ / A-

Coronavírus

Isolamento profilático reduz de 14 para 10 dias na maioria dos casos

12 fev, 2021 - 19:12 • Filipe d'Avillez

Há exceções nos casos de pessoas ligadas a lares de idosos e casos de contexto de risco, entre outros.

A+ / A-

Veja também:


O isolamento profilático para pessoas que estiveram em contacto considerado de risco com casos positivos foi reduzido pela DGS de 14 dias para 10.

As novas normas da Direção-geral da Saúde já entraram em vigor e estabelecem que quando uma pessoa esteve em contacto com alguém que testou positivo para a Covid-19 deve fazer um teste logo que possível, num prazo máximo de cinco dias. Caso o teste seja negativo deve permanecer em confinamento profilático.

A novidade está no prazo desse confinamento. As novas regras indicam que deve ser feito um novo teste ao 10.º dia e que, caso esse teste também seja negativo, o confinamento pode dar-se por concluído.

Contudo, a DGS estabelece que existem situações em que a decisão de terminar o confinamento só deve ser tomado caso a caso. Estas incluem contactos que pertençam a contextos de risco, como por exemplo lares de idosos, unidades de cuidados continuados integrados “e outras respostas dedicadas a pessoas idosas” e instituições de acolhimento de crianças e jovens em risco”.

A exceção inclui ainda os contextos de “estabelecimentos de educação e ensino e “determinados contextos laborais”, bem como estabelecimentos prisionais ou similares e instituições de acolhimento para populações migrantes ou refugiados.

Por fim, segundo a norma atualizada pela DGS, incluem-se na possível exceção ao levantamento do confinamento ao fim de 10 dias com teste negativo os “contactos com risco elevado de transmissão a pessoas com condições associadas a evolução para Covid-19 grave, por exemplo, cuidadores informais.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+