Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

Carta de Costa e de Von der Leyen pede mobilização para a produção de vacinas

03 fev, 2021 - 08:20 • Lusa

Ambos advertiram os chefes de Estado e de Governo europeus de que é "essencial apoiar as iniciativas da Comissão já em curso" para que os Estados-membros estejam preparados face a eventuais novas estirpes.

A+ / A-

O primeiro-ministro português e a presidente da Comissão Europeia escreveram aos líderes europeus para que envolvam a indústria para aumentar a capacidade de produção de vacinas contra a Covid-19 e se preparem contra novas estirpes do coronavírus.

"Escrevi, com a presidente Ursula von der Leyen, aos chefes de Estado e de Governo da União Europeia a sublinhar a importância de combinar esforços e envolver a indústria para aumentar a capacidade de produção e o fornecimento de vacinas na União Europeia", revelou António Costa na sua conta pessoal da rede social Twitter.

Na mesma mensagem, Costa referiu que ele e Ursula von der Leyen também advertiram os chefes de Estado e de Governo europeus de que é "essencial apoiar as iniciativas da Comissão já em curso" para que os Estados-membros estejam "preparados face a eventuais novas estirpes deste vírus e futuros riscos de saúde pública".

Na terça-feira, o primeiro-ministro português reuniu-se com o presidente executivo da multinacional farmacêutica Astrazeneca, tendo recebido garantias de reforço da capacidade de produção de vacinas contra a Covid-19 para cumprir o calendário de entregas na União Europeia.

Nessa reunião com Pascal Soriot, CEO mundial da Astrazeneca, segundo António Costa, esta multinacional "reiterou o compromisso" no sentido de "reforçar a sua capacidade de produção na Europa, de modo a cumprir o calendário de entregas de vacinas para a União Europeia".

"Cada dia de atraso no processo vacinação é um dia perdido e são vidas que se colocam em risco", observou o líder do executivo português.

De acordo com o primeiro-ministro de Portugal, país que atualmente presido ao Conselho da União Europeia, "a AstraZeneca vai fornecer à União Europeia nove milhões de doses adicionais da sua vacina anti-covid, num total de 40 milhões de doses no primeiro trimestre, um aumento de 30% em relação à proposta anterior da empresa".

O líder do executivo português acrescentou que continua "a trabalhar em conjunto com a Comissão Europeia, neste que é mais um passo na longa maratona pela proteção da vida e da saúde dos europeus".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+