Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Variante inglesa representa entre 35% a 40% dos casos de Covid-19 em Portugal

29 jan, 2021 - 17:41 • Joana Gonçalves

De acordo com o investigador do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, João Paulo Gomes, a taxa de crescimento da variante aproxima-se dos 90%.

A+ / A-

Veja também:


A variante inglesa do novo coronavírus representa já entre 35% a 40% do total de casos em Portugal. A informação foi avançada, esta sexta-feira, por João Paulo Gomes, investigador do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, durante uma sessão parlamentar.

“Neste momento estimamos que entre e 35% e 40% dos casos Covid-19 em Portugal já sejam causados pela variante do Reino Unido, em termos de totais nacionais”, afirmou.

De acordo com o especialista, a frequência relativa da variante está com uma taxa de crescimento semanal próxima dos 90%.

“Estimamos, também, que dentro de três semanas cerca de 65% de todos casos de Covid-19 em Portugal sejam causados pela variante do Reino Unido”, disse.

João Paulo Gomes revelou, ainda, que “terão ocorrido imensas introduções durante o mês de dezembro".

"Quero relembrar que durante a primeira quinzena de dezembro os viajantes do Reino Unido não eram obrigados a apresentar o teste negativo, nem tão pouco eram obrigados a ser testados nos aeroportos portugueses”, acrescentou.

Na passada quinta-feria, a ministra da Saúde tinha já avançado que a nova variante inglesa do vírus da Covid-19 tem uma prevalência de 50% na região de Lisboa e Vale do Tejo.


Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+