Tempo
|
A+ / A-

Escolas fechadas

Proibir privados de fazer ensino à distância é “puro disparate”, diz Marçal Grilo

22 jan, 2021 - 17:53 • Filipe d'Avillez , Pedro Mesquita

O ministro da Educação do Governo de António Guterres critica duramente a posição do Governo que mandou as escolas privadas não dar aulas à distância, apesar de terem capacidade para o fazer.

A+ / A-

Veja também:


“Um puro disparate”, é como Eduardo Marçal Grilo descreve a atitude do Governo de António Costa de ter proibido as escolas privadas de continuar com atividades letivas durante o período de suspensão das aulas por 15 dias.

Em entrevista à Renascença, o antigo ministro da Educação, no Governo de António Guterres, diz que jamais se deve impedir o direito de ensinar e de aprender.

“Julgo que proibir os colégios privados, ou qualquer escola pública, que queira estabelecer uma relação dos seus professores com os seus estudantes é um puro disparate. O Governo decidiu, e bem, suspender o ano letivo durante duas semanas. O que isso significa é que vai haver compensações deste período noutras fases do ano, designadamente nas férias do Carnaval, eventualmente nas férias da Páscoa, eventualmente no prolongamento do período que entra por junho, julho ou mesmo agosto. Mas aquilo que está a ser posto em causa é, na minha opinião, o direito constitucional que as pessoas têm para ensinar e aprender”, diz.

Marçal Grilo diz que as escolas deviam, por isso, poder “ter um contacto com os seus alunos” e aproveitar o tempo de paragem para “fazer aulas de recuperação, apoio e consolidação de conhecimentos”.

“Um Governo querer impedir que haja aumento de conhecimento das pessoas, dos miúdos, parece-me completamente descabido. Acho que é negativíssimo. Perderem-se oportunidades para que miúdos possam aprender e consolidar conhecimentos, que é o que percebi que algumas escolas querem fazer. Só me resta ficar um bocadinho perplexo”, acrescenta.

“O ensino à distância é uma coisa que não pode ser regulada desta maneira. Não se pode dizer ‘agora não podem ter contato com os vossos estudantes’. É uma perda grande para os estudantes.”

O ex-governante considera ainda que esta medida será apenas temporária e que eventualmente o Governo será obrigado a permitir o ensino à distância. “Estou convencido de que no final destes quinze dias o Governo vai certamente fazer uma avaliação de qual é a situação que se vive e vai certamente estudar e propor uma solução que permita que o ensino à distância possa ser feito, se isso for necessário.”

“Não vejo que um Governo, se quiser manter este confinamento, tenha outra alternativa que recorrer novamente à solução de março do ano passado”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    22 jan, 2021 évora 18:26
    É por estas e por outras iguais , da qual todos opinam e incentivam à entropia viral do momento . Não vejo porque devem estar uns na lei acima de outros . O problema disto é que o Governo ainda está a ser muitíssimo brando perante a ameaça viral a vigorar , existem exceções para tudo e mais extras . Não percebo porque tem de ir uma família de 5 pessoas todos os dias ao Continente de manhã e de tarde ao AKI , para comprarem laranjas e pregos . Não percebo porque existem milhares de viaturas a circularem na via pública ainda carregadas de Copy/Paste de credencias FALSAS . Não percebo porque não existe o decretar de recolhimento Obrigatório em determinadas horas de dia acima dos 70 anos de idade . Não percebo porque é só exceções e DEVERES , porque deveres não obrigam , apenas dão escolha para cumprir ou não cumprir . E , por último não entendo como por "precaução" não se proíbe os voos do Brasil , é que essa estirpe ... é apenas 70 % pior que a Britânica .

Destaques V+