Tempo
|
A+ / A-

"Casa Feliz" que substituiu "Programa da Cristina" na SIC foi líder na estreia

21 jul, 2020 - 16:38 • Lusa

O novo programa das manhãs da SIC teve uma audiência média de 507 mil e 200 telespectadores, de acordo com o grupo Impresa.

A+ / A-

A "Casa Feliz", que substituiu na segunda-feira o "Programa da Cristina", depois da saída da apresentadora da SIC para a TVI, foi líder no dia de estreia, divulgou esta terça-feira a estação de televisão do grupo Impresa.

O novo programa das manhãs da SIC teve uma audiência média de 507 mil e 200 telespectadores e um share de 23,9%", refere a SIC, em comunicado.

"O programa arrancou com um rating de 3,8%, subindo constantemente até atingir os 10,8%. Ou seja, o programa foi ganhando telespetadores ao longo da emissão, subindo de 350 mil telespetadores para mais de um milhão de telespetadores", acrescenta.

O programa de estreia, "Casa Feliz", com os apresentadores Diana Chaves e João Baião, "conseguiu ainda suplantar a média anual do formato antecessor, 'O Programa da Cristina'", aponta o canal.

A "Casa Feliz" atingiu um rating de 5,4%, acima da média de julho do "Programa da Cristina" (4,9%) e da média do ano (5,1%).

"A SIC voltou a ganhar o dia, com 20,9% de 'share'", conclui a estação.


O regresso de Cristina Ferreira à TVI foi anunciado na sexta-feira, com informação de que a apresentadora retoma funções em setembro como diretora de entretenimento e ficção, tendo manifestado interesse junto da Prisa, dona da Media Capital, em comprar uma participação no capital social da dona da estação.

Cristina Ferreira cessou unilateralmente a sua ligação à SIC, colocando termo ao contrato ao qual esta vinculada até 30 de novembro de 2022, de acordo com a estação.

Há quase dois anos, em agosto de 2018, a TVI anunciou a saída de Cristina Ferreira, após 16 anos na empresa.

A 7 de janeiro de 2019, a apresentadora arrancava com o "Programa da Cristina" na SIC, que estreou a liderar, atingindo um resultado histórico de 40,1% de share, valor que a estação não registava desde 2002.

Com a cessação unilateral do contrato com a SIC, Cristina Ferreira deverá ter de ressarcir o canal em, pelo menos, quatro milhões de euros, de acordo com fonte ligada ao processo. Daquele montante, dois milhões de euros correspondem ao salário.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+