Tempo
|
A+ / A-

Coronavírus

Escola e fábrica de Paços de Ferreira fechadas para "interromper cadeias de transmissão" de Covid-19

05 jul, 2020 - 14:43 • Lusa

Autarquia pediu à comunidade para dar “uso imprescindível de máscara ao nível social e laboral, sobretudo em espaços fechados”.

A+ / A-

A Escola Básica n.º 2 e a Fábrica de Lacados Abrelac, em Paços de Ferreira, Porto, foram encerradas após diagnosticados nove casos de Covid-19 para “prevenção” e para “interromper as cadeias de transmissão”, disseram este domingo à Lusa fontes oficiais.

Em declarações telefónicas à agência Lusa, o presidente da Câmara de Paços de Ferreira, Humberto Leão de Brito, confirmou a deteção de seis casos de Covid-19 em alunos, professores e assistentes operacionais na Escola Básica n.º 2 de Paços de Ferreira (Centro Escolar de Paços de Ferreira), e que o estabelecimento de ensino vai ser encerrado de forma preventiva, para limpeza e desinfeção, assegurando as condições de segurança aquando da sua reabertura.

“É importante dizer que são medidas preventivas e antecipatórias para interromper as cadeias de transmissão”, acrescentou o autarca.

“A Autoridade de Saúde e a respetiva equipa da Unidade de Saúde Pública acompanhará a evolução da situação, conjuntamente com as demais entidades e autoridades locais”, lê-se num comunicado de imprensa enviado à comunicação social estar tarde.

Fonte da Administração Regional de Saíde do Norte (ARS Norte) adiantou à Lusa, por seu turno, que foram identificados “três casos positivos” de Covid-19 na fábrica Abrelac.

“Três casos identificados positivos. A Autoridade de Saúde está a acompanhar muito de perto a situação, por uma questão de precaução, e é o que diz a norma neste tipo de circunstâncias. Todos os profissionais foram enviados para casa para fazer o isolamento profilático”, disse fonte oficial da ARS Norte.

A Câmara Municipal de Paços de Ferreira pediu este domingo à comunidade para dar “continuidade à implementação de todas as recomendações da Direção-Geral da Saúde", designadamente o “uso imprescindível de máscara ao nível social e laboral, sobretudo em espaços fechados”, bem como manter o “distanciamento físico entre cidadãos" (cerca de dois metros), “rigorosa higienização das mãos” e “evitar contactos desnecessários / não essenciais com outros cidadãos que não coabitantes".

A pandemia de Covid-19 já provocou pelo menos 530.865 mortes em todo o mundo e quase 11,3 milhões de infetados, segundo o mais recente balanço da AFP a partir de dados oficiais.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+