Tempo
|
A+ / A-

​SNS tem mais 35% de camas em cuidados intensivos, mas ainda está abaixo da média

09 mai, 2020 - 14:20 • Cristina Nascimento

Ministra da Saúde reconhece que ainda “não está tudo feito”. Portugal tem 713 camas em cuidados intensivos.

A+ / A-

Veja também:


A ministra da Saúde, Marta Temido, revelou este sábado que nas últimas semanas, Portugal reforçou em 35% a sua capacidade de internamento em unidades de cuidados intensivos polivalentes para adultos.

Segundo agora revelados, o Serviço Nacional de Saúde tem 713 camas neste tipo de serviços, “ou seja, um aumento de "35% desde há praticamente 60 dias", destacou.

Ainda assim, Marta Temido reconhece que ainda “não está tudo feito” e que Portugal continua a trabalhar para “alcançar a média europeia que é de 11,5 camas por 100 mil habitantes”.

A ministra da Saúde fez também às contas ao número de ventiladores existentes em Portugal. Marta Temido revelou que em março existiam 1.142 aparelhos e que, nesta altura, ainda não foi possível duplicar a capacidade, mas que ainda aguardam a chegada de mais material.

O boletim diário da Direção-Geral de Saúde mostra que Portugal regista 1.126 mortes (mais 12 em 24 horas) e 27.406 casos positivos do novo coronavírus (mais 138).

Nesta conferência de imprensa, a Direção-Geral da Saúde revelou ainda que o número de mortos em estabelecimentos residenciais para idosos (lares) é, segundo a atualização feita até às zero horas deste sábado, de 450.


* Questões técnicas da plataforma que suporta o "dashboard" da Renascença impedem temporariamente a atualizacao de alguns dados. Os gráficos já apresentam os números atualizados pela DGS este sábado. Agradecemos a compreensão e atualizaremos estes valores logo que possivel.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+