Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Estado de calamidade em Ovar? Nota-se, até quando se vai buscar o almoço

18 mar, 2020 - 18:14 • José Carlos Silva

Foi o que aconteceu a Manuel Costa e Silva, professor jubilado, bem conhecido em Ovar e que, num acto habitual, pegou no carro para ir buscar o almoço e foi interpelado pelas autoridades.

A+ / A-

Veja também:


Manuel Costa e Silva e a família vivem em Ovar, que está em quarentena geográfica e estado de calamidade por causa do coronavírus, estão a respeitar escrupulosamente as restrições impostas pelas autoridades. Não sai de casa, a não ser que seja mesmo necessário. E foi o que aconteceu ao fim da manhã.

À Renascença relata que saiu de casa “em São Vicente Pereira, fora de Ovar sede, e claro as forças de segurança interpelaram-no quanto à razão da deslocação”.

Prossegue, com a explicação de que ia “até ao fim da freguesia a um restaurante buscar comida para a refeição, e eles pacificamente disseram que como eu ia com a minha mulher, só podia ir um”.

Assim fez, e para além do interesse das autoridades, foi e regressou a casa para o repasto.

Pelo caminho, o que reparou foi que “a circulação era muito diminuta, e que comparando com os outros dias, se nota uma diferença”.

Um cenário semelhante foi-nos descrito por um outro habitante de Ovar. Paulo Silva está “de quarentena” mas ainda assim reconhece que "há menos gente na rua, que se desloca sobretudo para fazer o seu abastecimento alimentar”. Causa-lhe alguma surpresa, “que algumas indústrias e empresas continuem a laborar”, havendo “diferenças entre o que foi comunicado ontem, e o diploma do estado de calamidade agora publicado”.

Para outro habitante de Ovar, Paulo Valente, “há de facto pessoas a trabalhar, mas são funcionários do próprio concelho, é o feedback” que tem, remata.

Paulo Valente está em casa, uma vez que é funcionário público. De resto, sublinha que, tanto quanto sabe, em Ovar “os serviços estão todos encerrados”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+