Tempo
|
A+ / A-

Requisição civil

Ordem convoca reunião com sindicatos e enfermeiros diretores

07 fev, 2019 - 17:34 • Agência Lusa

Bastonária diz que já amanhã vai estar junto dos enfermeiros num protesto frente ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

A+ / A-

Leia também:


A Ordem dos Enfermeiros (OE) convocou para uma reunião os sindicatos que decretaram a chamada “greve cirúrgica” e os enfermeiros diretores dos hospitais onde decorre a paralisação, na sequência do anúncio da requisição civil aprovada pelo Governo em Conselho de Ministros esta quinta-feira.

Num comunicado, a OE indica que a reunião vai decorrer em Lisboa na próxima terça-feira, contando também com a presença de representantes do Movimento Greve Cirúrgica, grupo de enfermeiros que impulsionou a greve às cirurgias em vários hospitais públicos e que tem realizado recolhas de fundos para compensar os grevistas através da plataforma Crowdfunding.

A reunião decorre no âmbito do "acompanhamento que a Ordem tem vindo a fazer da situação" da greve em blocos operatórios, segundo a nota.

A bastonária da OE, Ana Rita Cavaco, anuncia ainda no comunicado que, já amanhã, estará, “como sempre tem estado”, junto dos enfermeiros num protesto marcado para junto do Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Segundo representantes do Movimento Greve Cirúrgica, na sexta-feira de manhã estão previstas concentrações em frente ao hospital Santa Maria, ao Hospital São João, no Porto, junto ao Centro Hospitalar Universitário de Coimbra e junto ao Hospital de Viseu.

O Governo decidiu hoje decretar requisição civil para travar a greve dos enfermeiros, invocando incumprimento dos serviços mínimos.

A greve em blocos operatórios em sete centros hospitalares decorre há uma semana e devia prolongar-se até final do mês. A partir da sexta-feira há um pré-aviso de greve que alarga a paralisação a mais três centros hospitalares, num total de dez.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    07 fev, 2019 Lisboa 21:52
    Uma coisa é certa: se a Maioria Absoluta era extremamente dificil, hoje o PS enterrou-a de vez. Em Outubro, ou Geringonça 2.0 - a Catarina Martins e as manas Mortágua, mais o Jerónimo... estão vivos? Não parece... Olha se esta requisição partisse de um governo PAF - ou acordos com o não-é-carne-nem-e-peixe do PSD actual, e com o apêndice habitual que se mete em todas as camas desde que lhe cheire a Poder, um tal de CDS ...
  • Cidadao
    07 fev, 2019 Lisboa 19:24
    Como já se ouviu, uma greve de zelo bem estudada e aplicada e a requisição civil torna-se inutil. Pelo menos até os Tribunais se pronunciarem sobre os fundamentos legais ou não desta Requisição Civil ...
  • Enfermeiro
    07 fev, 2019 Hospital central 17:50
    Concentrações e manifs não fazem mossa. Providências cautelares e desafio à Requisição Civil. Que vão eles fazer? vão instaurar processos disciplinares e despedir toda uma classe? E depois são eles que cuidam dos doentes?

Destaques V+