Tempo
|
A+ / A-

​Legionella. Costa espera "resultados" do inquérito "para apurar responsabilidades"

15 nov, 2017 - 13:57

O surto de legionella, que infectou 51 pessoas, das quais cinco acabaram por morrer, começou no dia 3 de Novembro.

A+ / A-

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou, esta quarta-feira, ser necessário aguardar pela conclusão do inquérito para o apuramento de responsabilidades sobre a falha que estará na origem do surto de legionella no Hospital de São Francisco Xavier em Lisboa.

António Costa falava aos jornalistas no final da reunião da Comissão Política Nacional do PS, que durou cerca de três horas, depois de confrontado com o facto de o número de casos confirmados de doença dos legionários do surto no Hospital São Francisco Xavier ter atingido os 51, tendo provocado até agora cinco mortes.

O líder do executivo defendeu que o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, "já esclareceu qual a causa identificada".

"Está aberto o inquérito para se saber como se chegou a este ponto e o que falhou relativamente à manutenção de uma das torres de refrigeração [do Hospital de São Francisco Xavier], onde, aparentemente, estará a origem do surto. Temos de aguardar o inquérito para apurar as responsabilidades", frisou o primeiro-ministro.

Também o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, pronunciou-se esta quarta-feira sobre o assunto. O governante defendeu que a empresa de manutenção das torres deverá indemnizar as vítimas de legionella caso se confirme a sua responsabilidade no surto, mas, advertiu o ministro, o tempo agora é de actuação das autoridades judiciais.

O surto de legionella, que infectou 51 pessoas, das quais cinco acabaram por morrer, começou no dia 3 de Novembro.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo
    15 nov, 2017 LEIRIA 14:45
    Avanço com uma causa: CATIVAÇÕES. Outro exemple: Milhões de euros "cativados" no IPO. Quantos Portugueses morreram pelo não investimento. Não se sabe. Fica-se na dúvida. Estes não reivindicam. Não tem corporações. Não dão votos.Pois é.

Destaques V+