Tempo
|
A+ / A-

Federação Portuguesa pela Vida saúda veto das barrigas de aluguer, mas lamenta avanço na PMA

09 jun, 2016 - 23:49

Comunicado foi conhecido esta quinta-feira.

A+ / A-

A Federação Portuguesa pela Vida (FPV) congratula-se com a decisão do Presidente da República de vetar o projecto de lei que previa a gestação de substituição (barrigas de aluguer).

“Esperamos que a Assembleia da República desista desta tentativa de, em nome de uma falsa modernidade, voltar ao tempo da mercantilização das mulheres pobres e dos seus filhos”, lê-se no comunicado.

Considera a federação que o projecto que estava em cima da mesa era “profundamente degradante para a mulher e atentatório do superior interesse da criança”.

A FPV aproveita também para “lamentar a promulgação da lei” que levou a alterações à lei de Procriação Medicamente Assistida (PMA).

A federação considera que o alargamento “não se baseia em nenhuma necessidade social ou científica” e lamenta que “se continue a aprovar legislação contrária ao interesse das crianças”, tentando apenas agradar “a grupos de pressão minoritários”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+