Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

França. União das esquerdas tenta equilíbrio de forças para apresentar primeiro-ministro a Macron

10 jul, 2024 - 09:45 • Eva Massy, correspondente da Renascença em Paris

Já a ala mais conservadora do campo de Emmanuel Macron não exclui uma possível aliança com a direita republicana.

A+ / A-

A coligação de esquerda que ficou à frente nas eleições de França deste domingo tem insistido que o novo primeiro-ministro deve vir do seu campo e prometeu apresentar um candidato nesta semana.

Começaram a manifestar-se alguns candidatos. O chefe dos socialistas, Olivier Faure, declarou-se "disponível" e "pronto" para assumir a função. Avançaram-se outros nomes como o de Marine Tondelier, líder dos Verdes, ou a deputada Clémence Guetté, da França Insubmissa, o principal partido da coligação de esquerda.

As negociações continuam, à porta fechada, numa corrida contra o tempo. O grupo enfrenta algumas dificuldades internas, devido ao equilíbrio de poder entre as diferentes forças e à figura altamente polémica de Jean-Luc Mélenchon.

Entretanto, a ala mais conservadora do campo de Emmanuel Macron não exclui uma possível aliança com a direita republicana.

Todas as forças políticas procuram uma maioria ou um apoio suficiente para resistir a uma possível moção de censura, que viria derrubar, uma vez mais, o Governo.

O grande ausente é o próprio Presidente da França. Macron, mais isolado do que nunca, viaja até Washington para participar na cimeira da NATO e permanece em silêncio no pós-eleições.

Os franceses continuam a não saber qual é a posição do chefe de Estado, depois de ter sido sua a decisão de convocar as eleições que resultaram num Parlamento dividido, em que esquerda, centro e extrema-direita procuram os equilíbrios de forças que lhes permitam uma posição de força.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+