Tempo
|
A+ / A-

Hamas diz que morreram 240 pessoas desde fim de trégua

02 dez, 2023 - 10:35 • Lusa

O exército israelita acusou o Hamas de ter quebrado o cessar-fogo e anunciou a retoma dos combates, minutos depois de ter terminado a trégua temporária estabelecida em 24 de novembro.

A+ / A-

O Hamas disse, este sábado, que 240 pessoas morreram na Faixa de Gaza desde o fim da trégua, na sexta-feira. Outras 650 pessoas ficaram feridas na sequência de "centenas de ataques aéreos, de artilharia e bombardeamentos navais em toda a Faixa de Gaza", declarou em comunicado o Hamas.

As forças israelitas "visaram especialmente Khan Younis, onde dezenas de casas foram destruídas com os habitantes no interior", concluiu.

A trégua entre Israel e o movimento islamita palestiniano Hamas terminou esta manhã de sexta-feira, tendo os combates recomeçado na Faixa de Gaza de imediato.

O exército israelita acusou o Hamas de ter quebrado o cessar-fogo e anunciou a retoma dos combates, minutos depois de ter terminado a trégua temporária estabelecida em 24 de novembro.

"O Hamas violou a pausa operacional e, além disso, disparou contra território israelita. As Forças de Defesa de Israel retomaram os combates contra a organização terrorista Hamas na Faixa de Gaza", declarou o exército em comunicado.

A interrupção dos combates tinha começado há uma semana, inicialmente durante quatro dias até ter sido prolongada com a ajuda do Qatar e do Egito, países mediadores.

Durante a trégua, o Hamas e outros militantes de Gaza libertaram mais de 100 reféns, na maioria israelitas, em troca de 240 palestinianos detidos em prisões de Israel.

O exército israelita prosseguiu este sábado com a ofensiva militar na Faixa de Gaza.

"Durante o último dia, as Forças de Defesa de Israel atacaram mais de 400 alvos terroristas em toda a Faixa de Gaza", com artilharia e bombardeamentos, afirmou um porta-voz do exército israelita.

Um dos alvos era "uma célula terrorista que fazia emboscadas às tropas israelitas", assim como "uma mesquita utilizada pela Jihad Islâmica como centro de comando operacional" e ainda um complexo de armazenamento de armas, acrescentou.

No sul do país, a marinha israelita conduziu uma operação direcionada no porto de Khan Younis e em Deir Al-Balah para atacar alvos militares do Hamas, indicou o exército.

O exército de Israel ordenou a evacuação das localidades de Jabalia e dos bairros da cidade de Gaza.

"Para vossa segurança, pedimos-vos que evacuem imediatamente das vossas casas através dos eixos de Haifa e Jalil al Wazir", declarou o porta-voz em árabe do exército israelita, Avichay Adraee, no seu perfil da rede social X (ex-Twitter).

[Notícia atualizada às 12h05]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+