Tempo
|
A+ / A-

Hamas anuncia que não haverá mais negociações com Israel até que o ataque a Gaza termine

02 dez, 2023 - 21:49 • João Carlos Malta

Um alto responsável do Hamas, Saleh al-Arouri, também rejeita mais trocas de reféns até que cesse a invasão terrestre.

A+ / A-

O Hamas anunciou este sábado que não haverá mais negociações, nem trocas de prisioneiros, com Israel até que os ataques a Gaza terminem.

Um alto responsável do Hamas, Saleh al-Arouri, disse à Al Jazeera que não haverá troca de prisioneiros-cativos enquanto a guerra em Gaza continuar.

“Não há negociações agora sobre tréguas. Não haverá troca de prisioneiros até que a agressão termine e haja um cessar-fogo abrangente e definitivo”, afirmou.

“Os israelitas insistem que ainda há mulheres e crianças detidas, mas dissemos que entregamos todas elas. Os restantes prisioneiros em Gaza são soldados e civis que serviram no exército de ocupação", disse a mesma fonte à Al Jazeera.

Saleh al-Arouri garantiu que os prisioneiros não serão libertados "até que todos os nossos prisioneiros sejam libertados e um cessar-fogo seja estabelecido".

"A resistência está preparada para todos os cenários militares israelitas, seja guerra terrestre, aérea ou outra”, sublinhou.

Rockets atingem Israel

Entretanto, o mesmo canal de televisão anuncia que um grande número de rockets foram disparados da Faixa de Gaza desde o fim do cessar-fogo.
Foram atingidas várias localidades no sul de Israel, desde Tel Aviv a Jerusalém.

A maioria desses rockets foi interceptada pelo sistema de defesa Iron Dome. Pelo menos uma pessoa terá ficado ferida.

Já o primeiro-ministro de Israel diz que a pressão militar, bem como os esforços diplomáticos, ajudaram a libertar os cativos.

Netanyahu diz que esta é uma guerra de longo prazo

Numa conferência de imprensa, este sábado, Netanyahu disse que a guerra “continuará até alcançarmos todos os nossos objectivos, que é recuperar os cativos e eliminar o Hamas. A operação terrestre é necessária para atingir os objetivos acima mencionados.”
Netanyahu acrescentou que os soldados israelitas lutam de acordo com o direito humanitário internacional. “Esta é uma guerra de longo prazo, mas venceremos no fim”, disse.

“Os nossos soldados prepararam-se durante os dias de trégua para a vitória total contra o Hamas”, rematou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+