Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Marcelo diz que presença de Portugal nos 50 anos da independência de Guiné-Bissau é "insubstituível"

15 nov, 2023 - 22:06 • Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa chegou à Guiné-Bissau num Falcon da Força Aérea Portuguesa, pelas 21:15, cerca de duas horas depois do primeiro-ministro, António Costa.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou esta quarta-feira que Portugal "vem em peso" à celebração dos 50 anos da independência da Guiné-Bissau e considerou que esta presença "é fundamental, é insubstituível".

"É uma grande alegria estar aqui na Guiné-Bissau neste momento histórico e Portugal vem em peso com o primeiro-ministro e o Presidente da República", declarou o chefe de Estado, à chegada ao Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira.

"É um grande cumprimento à Guiné-Bissau pela sua independência", acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou à Guiné-Bissau num Falcon da Força Aérea Portuguesa, pelas 21h15, cerca de duas horas depois do primeiro-ministro, António Costa.

À saída do avião, foi recebido pelo chefe da Casa Civil da Presidência da República da Guiné-Bissau, Soares Sambu.

Em breves declarações, o Presidente da República comentou somente a representação do Estado português na celebração oficial dos 50 anos da Guiné-Bissau, que será na quinta-feira, considerando que "é fundamental, é insubstituível", e escusou-se a falar da situação política portuguesa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    16 nov, 2023 Palmela 12:43
    Se foram festejar os 50 anos da independencia da guine nao foram fazer nada! Foram gastar dinheiro que faz falta a portugal!

Destaques V+