A+ / A-

Zelensky recusa falar com Moscovo a menos que tropas russas saiam do país

05 nov, 2023 - 19:00 • Lusa

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, declarou este domingo não estar pronto para conversações com a Rússia, a menos que Moscovo retire as suas tropas da Ucrânia.

A+ / A-

“[Os Estados Unidos] sabem que não estou pronto para conversar com terroristas, porque a palavra deles não vale nada”, disse Volodymyr Zelensky à cadeia NBC, comentando relatos de que autoridades dos EUA e da Europa discutiram negociações com o seu Governo para acabar com a guerra com a Rússia.

Um alto comandante ucraniano disse esta semana que os dois exércitos estavam presos numa guerra de atrito e posições.

“De momento, não tenho relações com os russos e eles conhecem a minha posição”, afirmou o chefe de Estado ucraniano, acrescentando que o exército deve primeiro abandonar o território, e “só então o mundo poderá iniciar o processo diplomático”.

O conflito está numa “situação difícil”, mas não num impasse, salientou.

“Na linha de frente não é segredo, não temos defesa aérea”, lembrou.

“É por isso que a Rússia controla os céus. Se eles controlam todos os céus, não poderemos avançar rapidamente – até que tenhamos defesa aérea”, comentou Zelensky.

A linha da frente, com mais de mil quilómetros de extensão, mal se moveu durante quase um ano, apesar da contraofensiva que a Ucrânia tem travado desde junho para tentar libertar os territórios ocupados no Leste e no Sul.

A Ucrânia e a Rússia estão em guerra há mais de um ano e meio, desde que as tropas russas invadiram, em 24 de fevereiro de 2022, território ucraniano. A região ucraniana da Crimeia foi ocupada e anexada pela Rússia em 2014.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+