Tempo
|
A+ / A-

Espanha

Mais de 360 migrantes resgatados ao largo das Canárias

09 out, 2023 - 11:49 • Lusa

Cinco barcos com condições precárias tentavam chegar a Tenerife, Fuerteventura, Lanzarote e Grande Canária.

A+ / A-

O Salvamento Marítimo resgatou no domingo à noite e na madrugada desta segunda-feira 362 pessoas, incluindo 11 menores e 35 mulheres, em cinco barcos precários que tentavam chegar a Tenerife, Fuerteventura, Lanzarote e Grande Canária.

Segundo as autoridades, no domingo à noite uma embarcação com 128 ocupantes de origem subsaariana, incluindo duas mulheres e dois menores, chegou a Tenerife com a ajuda do navio Salvamar Alpheratz.

Antes da meia-noite (hora local), o Guardamar Calíope atracou no cais de Puerto del Rosario com 58 pessoas, que o avião Rescue localizou a cerca de 55 quilómetros a sul da costa de Fuerteventura.

Nesta embarcação estavam 40 homens, 14 mulheres e quatro crianças, também de origem subsaariana.

Em Lanzarote, o Guardamar Polimnia resgatou hoje de madrugada dois barcos insufláveis, transportando os seus 87 ocupantes, para Arrecife.

Especificamente, salvou um grupo de 44 pessoas de origem subsaariana (38 homens, cinco mulheres e um menor) e outro de 43 de origem magrebina (36 homens, quatro mulheres e três menores).

Por sua vez, o Salvamar Macondo chegou por volta das 08h de hoje a Arguineguín com 84 migrantes de origem subsaariana que resgatou de um barco de borracha a 92 quilómetros a sudoeste da Grande Canária, numa operação que durou quase nove horas.

Trata-se de 73 homens, 10 mulheres e um menor, localizados graças a um aviso do coletivo Caminando Fronteras, com a colaboração do navio mercante Columbia River, cargueiro com bandeira de Hong Kong que se dirigia a Conacri vindo de Gibraltar e que ficou para trás até que o navio de resgate chegasse.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+