Tempo
|
A+ / A-

Exército do Sudão concorda em estender trégua e reunir-se com paramilitares

27 abr, 2023 - 05:29 • Lusa

Os confrontos no país já fizeram, pelo menos, 512 mortos e 4.193 feridos, de acordo com o Ministério da Saúde sudanês.

A+ / A-

O exército do Sudão concordou em estender por mais 72 horas a trégua acordada com as Forças de Apoio Rápido (RSF) e em reunir-se com um representante do grupo paramilitar.

Num comunicado, o exército explicou que o general Abdel Fattah al-Burhan, o líder de facto do Sudão, "recebeu a iniciativa da Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento da África Oriental, na qual foi decidido designar os presidentes do Sudão do Sul, Quénia e Djibuti para trabalharem em propostas de soluções para a crise atual".

As propostas incluem "estender a trégua atual por mais 72 horas e enviar um representante das Forças Armadas e da milícia rebelde a Juba (capital do Sudão do Sul) para negociar os detalhes da iniciativa", refere-se no comunicado, divulgado na rede social Twitter.

Horas antes, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Sudão do Sul, Deng Dau, tinha dito que o presidente sul-sudanês, Salva Kiir, esteve em contacto com al-Burhan e com o líder das RSF, o general Mohamed Hamdane Daglo, conhecido como Hemedti.

Deng Dau disse que al-Burhan estaria disposto a encontrar-se com Hemedti para tentar uma solução diplomática para o conflito.

Pelo menos 512 pessoas foram mortas e 4.193 ficaram feridas nos 11 dias de combates, principalmente em Cartum e Darfur (oeste), informou o Ministério da Saúde sudanês.

Apesar de uma trégua de 72 horas mediada pelos Estados Unidos ter entrado em vigor na segunda-feira de manhã, combates de baixa intensidade continuaram.

Os combates seguiram-se a semanas de tensão sobre a reforma das forças de segurança nas negociações para a formação de um novo governo de transição.

Ambas as forças estiveram por trás do golpe conjunto que derrubou o executivo de transição do Sudão em outubro de 2021.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+