Tempo
|
A+ / A-

Depois de nove dias soterrados, cinco sobreviventes resgatados na Turquia

15 fev, 2023 - 22:55 • Lusa

Estes cinco resgates, quase impossíveis, ocorreram depois de as vítimas terem resistido não só ao sismo, como às temperaturas extremamente baixas - que podem até, em certas circunstâncias, facilitar a sobrevivência das pessoas presas.

A+ / A-

Cinco pessoas foram resgatadas com vida, esta quarta-feira, depois de nove dias soterradas nos escombros, na sequência dos sismos na Turquia que provocaram, pelo menos, 40 mil mortos no país e na Síria.

O último resgate ocorreu cerca das 13h00 (GMT) em Antioquia, uma das cidades mais destruídas pelos sismos e onde as equipas de resgate retiraram dos escombros com vida uma mulher e os dois filhos, presos durante 228 horas.

Uma hora antes, as equipas resgataram uma mulher de 74 anos, Cemile Kekeç, habitante da cidade de Kahramanmaras, perto do epicentro do sismo.

Na mesma cidade, uma mulher de 42 anos, Melike Imamoglu, foi encontrada viva num prédio desabado, depois de as equipas de busca ouvirem os seus pedidos de socorro.

Como um membro da equipa de resgate declarou, ao jornal Hürriyet (sediado em Istambul), a mulher estava de boa saúde, apesar das 222 horas que esteve presa nos escombros, e "melhor do que aqueles que estavam do lado de fora", algo inexplicável, disse.

Estes cinco resgates somam-se ao salvamento de uma outra mulher, Fatma Güngör, de 77 anos, resgatada na cidade de Adiyaman.

As baixas temperaturas, próximas de zero graus, ou até mais baixas, na região afetada pelos sismos, podem em certas circunstâncias facilitar a sobrevivência das pessoas presas, como explicaram especialistas da equipa de bombeiros de Madrid, em Espanha, que participou vários dias nos resgates, à agência Efe.

Os escombros de betão protegem contra o frio extremo e, como não faz calor, o corpo não transpira e desidrata como no verão, quando as chances de sobrevivência seriam de apenas dois ou três dias, precisaram.

O número de mortos resultantes dos dois terremotos, de força 7,7 e 7,6, é já superior a 35 mil na Turquia e cinco mil na Síria, mas teme-se que ainda possa subir, quando os escombros começarem a ser removidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+