Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Guerra na Ucrânia já causou prejuízos até 690 mil milhões de euros

02 fev, 2023 - 23:37 • Lusa

Denys Shmygal disse que a principal fonte de financiamento para a reconstrução da Ucrânia deveria ser fundos russos confiscados, já que deve ser Moscovo a pagar pela destruição que causou.

A+ / A-

O primeiro-ministro ucraniano Denys Shmygal, disse hoje que a guerra na Ucrânia causou até agora entre 550 e 690 mil milhões de euros de prejuízos no país.

"Segundo estimativas do Banco Mundial, até 01 de junho do ano passado a Rússia tinha causado danos e destruição na Ucrânia que custariam 350 mil milhões de dólares [320 mil milhões de euros] para recuperar", disse num encontro em Kiev com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

"No início de 2023, este montante pode já atingir 600-750 mil milhões de dólares [550-690 mil milhões de euros]", acrescentou, citado pela agência noticiosa "Ukrinform".

Denys Shmygal disse que a principal fonte de financiamento para a reconstrução da Ucrânia deveria ser fundos russos confiscados, já que deve ser Moscovo a pagar pela destruição que causou.

O primeiro-ministro ucraniano também anunciou que Kiev assinou um acordo com a União Europeia (UE) para participar no Programa do Mercado Único, um mecanismo de financiamento destinado a melhorar a integração económica.

O objetivo do programa é facilitar as transições verdes e digitais e promover a competitividade das empresas ucranianas.

Von der Leyen e restantes elementos da Comissão Europeia viajaram hoje para Kiev, onde se realiza na sexta-feira uma cimeira com o Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e o Presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+