Tempo
|
A+ / A-

Ataque ao Congresso. Lula falou com Marcelo e agradeceu apoio de Portugal

08 jan, 2023 - 22:01 • Ricardo Vieira

Presidente brasileiro enalteceu o facto de Portugal ter sido o primeiro país a condenar a invasão por apoiantes de Bolsonaro.

A+ / A-

Veja também:


Marcelo Rebelo de Sousa e Lula da Silva já falaram sobre o ataque deste domingo ao Congresso, Palácio do Planalto e Supremo Tribunal por apoiantes do ex-presidente Jair Bolsonaro.

"O Presidente da República Federativa do Brasil, Lula da Silva, falou telefonicamente com o Presidente da República, agradecendo a sua manifestação pública pela condenação e repúdio dos atos praticados em Brasília, tendo enaltecido o facto de Portugal ter sido o primeiro país a fazê-lo", refere o Palácio de Belém, em comunicado.

"O Presidente da República considera que estes atos, além de inconstitucionais e ilegais, são inadmissíveis e intoleráveis em democracia, reforçando o apoio e a total solidariedade de Portugal para com o poder legitimamente eleito no Brasil", sublinha a nota.

Um grupo de apoiantes do ex-Presidente do Brasil Jair Bolsonaro invadiu, este domingo, o Congresso, o Palácio do Planalto (sede do governo brasileiro) e o Supremo Tribunal Federal, em Brasília.

O motivo do protesto é a eleição de Lula da Silva, que muitos apoiantes de Bolsonaro acreditam ter sido manipulada.

O Presidente do Brasil, Lula da Silva, decretou, até 31 de janeiro, uma "intervenção federal para conter segurança de ordem pública".

Em reação à invasão ao Congresso do Brasil, ao Palácio do Planalto e ao Supremo Tribunal por parte de apoiantes de Jair Bolsonaro, em protesto contra as eleições que deram a vitória ao Presidente empossado, Lula da Silva garantiu que todos os que tenham participado ou estado por trás do ataque serão punidos exemplarmente.

Apoiantes de Bolsonaro invadem Congresso do Brasil
Apoiantes de Bolsonaro invadem Congresso do Brasil
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+