Tempo
|
A+ / A-

Autoridades fazem novo balanço. Pelo menos sete mortos em deslizamento de terras em Ischia

27 nov, 2022 - 19:06 • Redação

Prosseguem as buscas pelas vítimas dos deslizamentos de terras que atingiram a ilha de Ischia, no sul de Itália.

A+ / A-

O deslizamento de terras na ilha de Ischia, em Itália, provocou a morte de, pelo menos, sete pessoas. Estes são os dados do último balanço provisório apresentado pelas autoridades italianas, que dão ainda conta de vários feridos.

Este domingo, as equipas de busca encontraram os corpos de uma idosa e de três crianças - uma delas recém-nascida. As buscas prosseguem por terra, por mar e no ar.

As chuvas fortes provocaram um grave deslizamento de terras, que afetou sobretudo a zona norte do município de Casamicciola. O Governo decretou estado de emergência na ilha e destinou dois milhões de euros para dar resposta às primeiras ações.

A lama que deslizou pelas encostas das montanhas arrastou carros e autocarros para o mar no porto de Casamicciola, no extremo norte da ilha. As ruas ficaram intransitáveis e os autarcas da ilha pediram às pessoas para ficarem em casa. Há registo de pelo menos 100 pessoas retidas. A agência de notícias ANSA informou que pelo menos 10 prédios desabaram.

As equipas de resgate somam esforços à procura de sinais de vida na Via Celario, em Casamicciola, o bairro mais afetado pelo desabamento, no sopé da montanha.

Nas buscas estão a ser usados cães para procurar sinais de vida sob os escombros, enquanto um barco da Guarda Costeira patrulha a costa, para onde vários carros e até autocarros foram arrastados.

A ilha montanhosa densamente povoada é um destino turístico popular.

Um relatório divulgado cerca de uma semana, pela ONG Legambiente, refere que o número de eventos climáticos extremos em Itália, entre janeiro e outubro, aumentou 27% em relação ao mesmo período do ano passado devido ao aquecimento global.

[Notícia atualizada às 20h35]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+