Tempo
|
A+ / A-

Ucrânia. ​Sete milhões de casas sem eletricidade após ataques com mísseis russos

15 nov, 2022 - 18:46 • Redação

Clientes sofreram cortes de energia em várias regiões da Ucrânia. Governo de Kiev confirma a destruição de 15 infraestruturas energéticas, na sequência dos ataques russos.

A+ / A-

Cerca de sete milhões de casas ficaram sem eletricidade esta terça-feira na Ucrânia, após a vaga de ataques com mísseis russos.

De acordo com o gabinete presidencial de Volodymyr Zelensky, a artilharia russa atingiu instalações estratégicas de fornecimento de energia em vários pontos do país.

Como consequência desses ataques, os clientes sofreram cortes de energia nas regiões de Kiev, Vinnytsya, Volyn, Donetsk, Dnipropetrovsk, Zhytomyr, Kirovohrad, Lviv, Poltava, Rivne, Sumy, Ternopil, Kharkiv, Khmelnytskyy, Cherkasy, Chernivtsi e Chernihiv.

De acordo com o chefe de gabinete adjunto do Presidente ucraniano, Kyrylo Tymoshenko, cerca de 15 instalações de energia ficaram destruídas.

"Os nossos engenheiros de energia estão a fazer tudo para repor a fonte de alimentação, o mais rápido possível", disse Tymoshenko.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ripostar é preciso
    15 nov, 2022 Fogo na Rússia 20:44
    Mais que medidas defensivas, a Ucrânia tem de começar a atacar o território Russo ou o lugar de onde vieram esses mísseis, seja dos navios russos no Mar Negro, seja de bombardeiros russos, seja de plataformas em território russo. Se não podem, por imbecilidade duma diretiva idiota imposta pelo Ocidente, atacar território russo com armas Ocidentais, usem as armas russas capturadas ou aqueles drones de 1200 Km de alcance que dizem a Ucrânia está a fabricar e que podem chegar a Moscovo. Quando os bombardeamentos começarem em solo russo, isso vai precipitar negociações mais depressa que 20 pedidos do Macron e do boche....

Destaques V+