Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Putin exige que Kiev garanta segurança dos navios que asseguram transporte de cereais

01 nov, 2022 - 00:14 • Redação com Lusa

Presidente russo diz que os ataques em grande escala à infraestrutura energética da Ucrânia foram executados em resposta ao alegado ataque de Kiev contra a frota do mar Negro, alertando para mais ações de retaliação.

A+ / A-

O Presidente russo pede à Ucrânia que garanta a segurança dos navios que usam o corredor de exportação de cereais.

Esta segunda-feira, Vladimir Putin acusou Kiev de ser uma “ameaça”, depois de a frota do Kremlin ter sido atacada na Crimeia no sábado.

Em conferência de imprensa, Putin acusa as forças ucranianas de utilizarem o corredor de cereais para realizar o ataque.

O presidente russo sublinha que a Rússia não abandonou o acordo sobre as exportações de cereais, apenas o suspendeu.

Putin admitiu, também, que os ataques em grande escala à infraestrutura energética da Ucrânia foram executados em resposta ao alegado ataque de Kiev contra a frota do mar Negro, alertando para mais ações de retaliação.

"Parcialmente foi" uma resposta, o ataque com mais de 50 mísseis contra 18 alvos energéticos ucranianos em dez regiões, destacou Putin durante uma conferência de imprensa após uma reunião em Sochi com o Presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev, e o primeiro-ministro arménio, Nikol Pashinian.

"Mas isso não é tudo o que podemos fazer", acrescentou, citado pela agência Efe.

Centenas de cidades em sete regiões ucranianas ficaram sem energia e pelo menos 13 civis ficaram feridos nos ataques russos, segundo Kiev.

Moscovo alega Kiev atacou a base naval russa em Sebastopol com 'drones' no sábado, no que descreveu como um ataque terrorista no qual um caça-minas ficou danificado.

De acordo com o Ministério da Defesa russo, um dos 'drones' marítimos usados pela Ucrânia para atacar a base naval russa em Sebastopol foi lançado de um dos navios civis fretados para a exportação de cereais ucranianos e outros deslocaram-se ao longo da zona de segurança do corredor humanitário.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Material Russo
    01 nov, 2022 usem e abusem 10:30
    A Turquia não vai atacar os navios Mercantes, e a Ucrânia, menos ainda. Logo, qualquer ameaça aos navios será sempre da parte russa. Esta tática russa de desinformação para desviar atenções e fazer subir o preço dos seguros marítimos até a rota se tornar financeiramente incomportável, é o habitual para as bandas de Moscovo, e o Ocidente em vez de "apelos" que caem em saco roto, devia era agir no terreno escoltando ele próprio esses mercantes. Quanto aos bombardeamentos das infraestruturas vitais da Ucrânia, isto é Guerra. A Ucrânia que os defenda melhor e contra-ataque em resposta, as plataformas que lançaram esses misseis, para isso recebeu o tal sistema anti-aéreo Iris-T que dizem ser inigualável, e sistemas NASAM americanos. E se não podem usar material Ocidental sobre território russo, usem o material russo capturado em Kharkiv e noutros lugares. Parem de se queixar e comecem a ripostar.

Destaques V+