Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

"Solidariedade energética". França fornece gás à Alemanha pela primeira vez

13 out, 2022 - 20:34 • Joana Azevedo Viana

O acordo entre os dois países prevê que a Alemanha forneça eletricidade adicional a França sempre que necessário; em troca, Paris fornece gás, ainda que pouco, a Berlim.

A+ / A-

França enviou esta quinta-feira gás para a Alemanha pela primeira vez, numa demonstração de "solidariedade europeia" face às crescentes pressões energéticas no contexto da guerra na Ucrânia.

A transferência de gás está prevista num acordo alcançado entre Paris e Berlim para aliviar as insuficiências energéticas atuais, consequência do fecho da torneira do gás à Europa pelo Governo russo de Vladimir Putin.

Apesar de esta transfega representar menos de 2% das necessidades diárias energéticas da Alemanha, vem contribuir para a tentativa da chancelaria em diversificar as suas fontes de energia no contexto da guerra da Ucrânia e consequente crise energética.

De acordo com o operador francês GRTgaz, inicialmente serão entregues à Alemanha, por dia, 31 GWh através de um gasoduto na cidade fronteiriça francesa de Obergailbach. A capacidade máxima diária deste fornecimento concreto de gás, adiantou a empresa em comunicado, é de 100 GWh.

A Rússia tem sido acusada pela União Europeia e pela comunidade internacional de usar o fornecimento de gás como arma contra o Ocidente desde que invadiu a Ucrânia, no final de fevereiro deste ano.

O acordo de solidariedade energética alcançado em setembro prevê que a Alemanha forneça eletricidade adicional a França sempre que necessário; em troca, Paris fornece gás, ainda que pouco, a Berlim.

"Se não tivéssemos esta solidariedade europeia e um mercado unido e integrado neste momento, estaríamos em sérios problemas", declarou ontem o Presidente francês, Emmanuel Macron.

França, como Portugal, é menos afetada pelos cortes de fornecimento de gás pela Rússia, no caso francês porque a maior parte das suas necessidades energéticas é assegurada pela Noruega e através de outras fontes de Gás Natural Liquefeito (GNL).

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+