Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Açaí congelado escondia cocaína. PJ e polícia brasileira em operação conjunta contra tráfico marítimo

06 out, 2022 - 09:21 • Lusa

No âmbito da operação EUTERPE foram feitos 22 mandados de busca, emitidos pelas autoridades judiciárias brasileiras.

A+ / A-

A Polícia Judiciária participou juntamente com a Polícia Federal do Brasil numa operação de combate ao tráfico de droga por via marítima que decorreu em várias cidades do Estado do Pará na qual foi apreendido dinheiro e armas.

Em comunicado, a PJ adiantou que no âmbito da operação EUTERPE foram feitos 22 mandados de busca, emitidos pelas autoridades judiciárias brasileiras.

"No decorrer das buscas, realizadas em residências e empresas, procedeu-se à apreensão de dinheiro em numerário, armas de fogo, cheques bancários, equipamentos eletrónicos, equipamento de telecomunicações e documentação diversa com relevância para a prova dos factos em investigação", é referido na nota.

Esta operação, que teve o suporte da EUROPOL, foi desenvolvida em articulação com investigação em curso em Portugal no quadro da qual, no passado mês de junho, havia sido realizada uma outra operação, denominada "Tropical Norte". Nessa altura foram apreendidas cerca de 320 quilos de cocaína e três cidadãos de nacionalidade brasileira, entre eles um oficial no ativo de uma força policial brasileira, foram detidos, encontrando-se em prisão preventiva.

A PJ explicou que a "cocaína então apreendida fora expedida a partir do Brasil num contentor marítimo que tinha como carga legal declarada polpa de açaí congelado, tendo sido utilizada uma sociedade de direito português na importação daquela mercadoria".

A operação hoje realizada, que contou com a presença no terreno de elementos da PJ assim como a realizada em Portugal em junho, visaram desmantelar uma organização criminosa com base no Brasil e ramificações em Portugal, que se dedicava à introdução de grandes quantidades de cocaína, no continente europeu.

As investigações prosseguem em cooperação com as autoridades brasileiras e com o suporte da Europol.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+