Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

UE aprova carregador universal. Apple vai ter que adaptar-se

04 out, 2022 - 12:22 • Reuters

Decisão foi aprovada pela grande maioria dos membros do Parlamento Europeu, com 602 votos a favor e apenas 13 contra.

A+ / A-

O Parlamento Europeu aprovou, esta terça-feira, novas regras introduzem na UE uma um carregador único para telemóveis, tablets e câmaras fotográficas até 2024.

Decisão foi aprovada pela grande maioria dos membros, com 602 votos a favor e apenas 13 contra.

A votação confirma um acordo anterior entre instituições da UE e que tornará os carregadores USB-C, utilizados pelos dispositivos baseados no Android, a norma da UE, forçando a Apple a alterar a sua porta de carregamento para os iPhones e outros dispositivos.

Os analistas esperam um possível impacto positivo, porque isto poderia encorajar os compradores a comprar os mais recentes gadgets da Apple em vez de os sem a porta USB-C.

O acordo também abrange os e-readers, auriculares e outras tecnologias, o que significa que pode também ter impacto na Samsung, na Huawei e noutros fabricantes de dispositivos, disseram os analistas.

A Apple advertiu, no passado, que a proposta prejudicaria a inovação e criaria uma montanha de desperdícios eletrónicos.

A mudança foi discutida durante anos e foi motivada por queixas de utilizadores do iPhone e do Android por terem de mudar para carregadores diferentes nos seus aparelhos.

A Comissão Europeia estimou que o carregador único pouparia cerca de 250 milhões de euros para os consumidores.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+