Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Eleições no Brasil

Da Lava Jato para o Senado. Juiz Sergio Moro eleito com 33,57% de votos

03 out, 2022 - 01:26 • Lusa

Moro ficou conhecido por atuar como juiz de primeira instância na operação Lava Jato e condenar dezenas de políticos, entre eles o candidato Lula da Silva,

A+ / A-

O ex-juiz Sergio Moro foi eleito senador no Brasil no domingo com 33,57% de votos e nove governadores dos 27 estados brasileiros foram reeleitos num sufrágio em que mais de 156 milhões de brasileiros estavam aptos a votar.

Moro, que ficou conhecido por atuar como juiz de primeira instância na operação Lava Jato e condenar dezenas de políticos, entre eles o candidato e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, estava atrás do candidato Álvaro Dias nas sondagens, mas conseguiu a preferência dos eleitores no estado do Paraná, onde se candidatou.

Em 2017, o então juiz federal Sergio Moro considerou Lula da Silva culpado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Contudo, em 2021, o Supremo Tribunal Federal anulou as condenações do ex-Presidente.

Foram eleitos também já na primeira volta os novos governadores Ibaneis Rocha no Distrito Federal, Gladson Cameli no Acre, Clecio Luís no Amapá, Mauro Mendes no Mato Grosso, Helder Barbalho no Pará, Ratinho Júnior no Paraná, Antonio Denarium em Roraima, Walderlei Barbosa no Tocantins, Romeu Zema em Minas Gerais e Fátima Bezerra do Rio Grande do Norte.

Além deles, já aparece como eleito, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato Clecio Luís, que governará pela primeira vez o Amapá a partir de janeiro de 2023.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+