Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Suíça vai destruir 10,3 milhões de doses da vacina Moderna contra a covid-19

24 set, 2022 - 20:03 • Lusa

A Suíça terá de destruir 10,3 milhões de doses da vacina Moderna contra a covid-19, cujo prazo de validade foi atingido no início da semana, avançou hoje o Ministério da Saúde suíço.

A+ / A-

As doses expiraram na quarta-feira, de acordo com a agência de notícias suíça Keystone-ATS, confirmando informações do ‘site’ de notícias Beobachter de que o custo das doses destinadas à destruição foi de cerca de 280 milhões de francos suíços (cerca de 294 milhões de euros).

Além disso, 2,5 milhões de doses ainda estão armazenadas numa base logística do exército e 7,8 milhões estão num depósito na Bélgica, disse o ministério, que destacou que a sua estratégia de fornecimento de vacinas desde o início consistia em encomendar mais doses do que o necessário para os 8,7 milhões de habitantes da Suíça.

Assim, o país encomendou doses a diferentes laboratórios para evitar ficar dependente de vacinas que poderiam ser ineficazes, escapar a problemas de entrega ou contratos não respeitados.

Em junho, o ‘site’ de notícias Swissinfo estimou um excedente de 38 milhões de doses das várias vacinas contra a covid-19 no país, que expirariam antes do final do ano.

O ministério disse que cerca de 3,5 milhões de doses da nova vacina Moderna estarão disponíveis quando a Suíça lançar a sua próxima campanha de relatórios, no próximo mês.

A Suíça, que registou 13.556 mortes ligadas à covid-19 desde o início da pandemia, vacinou quase 70% da sua população.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+