Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Lavrov diz que a crise energética mundial é culpa dos Estados Unidos e da União Europeia

24 set, 2022 - 19:07 • Redação

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, discursou na sede da Nações Unidas, em Nova Iorque.

A+ / A-

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov disse este sábado na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, que os Estados Unidos tentam "fazer de todo o mundo o seu quintal".

O diplomata russo culpa os Estados Unidos e a União Europeia pela crise energética que o mundo vive.

Lavrov considera que as sanções aplicadas por vários países à Rússia na sequência da guerra na Ucrânia são “ilegais” e “contra a Carta das Nações Unidas”. Qualificou-as ainda como tendo uma alcance “grotesco e sem precedentes na História moderna”.

Neste discurso na Assembleia-Geral das Nações Unidas, o MNE russo disparou em todas as direções, sendo que os EUA estiveram na mira com Lavrov a responsabilizar os norte-americanos por uma tentativa de domínio da ordem internacional.

“Os EUA estão a tentar fazer de todo o mundo o seu quintal”, disse, acrescentando que “o Ocidente quer fraturar e destruir a Rússia”, acusou.

Lavrov defendeu ainda que os Estados Unidos usam a NATO para provocarem a China através do apoio a Taiwan.

“O secretário-geral das Nações Unidas tem de prestar atenção a todos estes assuntos”, decretou.

Sobre a guerra, Sergei Lavrov voltou a justificar a “operação militar especial” com a necessidade de “desnazificação da Ucrânia” e garantir a segurança nas fronteiras.

“A Rússia reconhece a independência das antigas repúblicas soviéticas”, ressalvou Lavrov.

Ainda assim, considerou ser “inaceitável levar mais armamento para as fronteiras com a Rússia”. Justificou ainda os referendos no Donbass como sendo uma defesa de “cidadãos que se sentem russos”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+