Tempo
|
A+ / A-

​Isabel II. 10 frases que marcaram 70 anos de reinado

08 set, 2022 - 22:01 • Filipe d'Avillez

É relativamente raro a Rainha Isabel II falar em público, e quando o faz tende a ser com discursos cuidadosamente escritos. Mas ao longo do seu reinado foram muitas as frases que pronunciou e que ficam para a história.

A+ / A-

Veja também:


A Rainha Isabel II de Inglaterra morreu esta quinta-feira, no castelo de Balmoral, aos 96 anos. Durante o seu longo reinado de sete décadas atravessou vários momentos históricos e falou aos súbdítos em momentos fulcrais.

“Foi com sinceridade que jurei servir-vos, tal como muitos e vós juraram servir-me a mim. Ao longo de toda a minha vida, e com todo o meu coração, esforçar-me-ei para ser digna da vossa confiança. 1953, discurso feito no dia da coroação

“Não posso guiar-vos para a batalha. Não vos dou leis nem administro justiça, mas há algo que posso fazer – posso dar o meu coração e a minha devoção a estas velhas ilhas, e a todos os povos da nossa irmandade de nações”. 1957, discurso de Natal

“Foram as mulheres que inspiraram gentileza e cuidado no duro progresso da humanidade”. 1966, discurso de Natal

“Não nos levemos demasiado a sério. Nenhum de nós tem o monopólio da sabedoria e devemos estar sempre prontos a ouvir e a respeitar outros pontos de vista”. 1991, discurso de Natal

Morreu Isabel II, uma Rainha que enfrentou crises e mudanças históricas
Morreu Isabel II, uma Rainha que enfrentou crises e mudanças históricas

“Não é um ano que recordarei com puro prazer. Nas palavras de um dos meus correspondentes mais simpáticos, acabou por ser um annus horribilis”. Discurso por ocasião do seu jubileu de 40 anos no trono, em 1992, ano em que se divorciaram três filhos

“Quero prestar homenagem à Diana. Era uma mulher excecional e dotada. Nos bons e maus momentos, nunca perdeu a capacidade de sorrir e rir, nem de inspirar os outros com o seu calor e a sua alegria. Admirava e respeitava-a – pela sua energia e dedicação aos outros, e especialmente pela devoção aos seus dois rapazes”. 1997, discurso feito por ocasião da morte de Diana, Princesa de Gales

“O meu marido tem sido a minha força e o meu apoio todos estes anos, e tenho para ele uma dívida maior do que ele alguma vez reivindicaria". 1997, nos 50 anos do casamento com Filipe

“Ao recordar o sofrimento atroz de ambos os lados, reconhecemos o quão preciosa é a paz que edificamos na Europa desde 1945”. 2004, durante uma visita à Alemanha

“Sua Santidade, a vossa presença aqui hoje recorda-nos da nossa herança cristã comum e das contribuições do Cristianismo para a promoção da paz no mundo e para o desenvolvimento social e económico dos países menos ricos no mundo. Estamos conscientes da contribuição da Igreja Católica Romana, em particular do seu ministério em favor dos mais pobres e desfavorecidos da sociedade, o seu cuidado pelos sem-abrigo e pela educação fornecida pela sua grande rede de escolas”. 2010, discurso feito durante a visita de Bento XVI ao Reino Unido

“Juntos estamos a lidar com esta doença e quero assegurar-vos que, se permanecermos unidos e decididos, vamos ultrapassá-la. Deve confortar-nos saber que, apesar de podermos ter de aguentar mais, dias melhores hão de regressar: voltaremos a estar com os nossos amigos, voltaremos a estar com as nossas famílias, voltaremos a encontrar-nos”. Abril de 2020, no início da pandemia de Covid-19

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+