Tempo
|
A+ / A-

Ucrânia volta a ligar central nuclear de Zaporijia e apela à visita da AIEA

27 ago, 2022 - 05:16 • Redação com Lusa

Na sua habitual comunicação ao país, Zelensky diz que a situação na central permanece "perigosa".

A+ / A-

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, instou a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) a enviar uma missão à central nuclear de Zaporijia, que foi esta sexta-feira reconectada à rede elétrica, após um apagão total no dia anterior, atribuído aos russos.

"Os nossos cientistas, todos os especialistas do setor da energia estão a conseguir manter a central nuclear de Zaporijia a salvo do pior cenário para o qual as forças russas estão constantemente a empurrar", disse Zelensky na sua mensagem de vídeo diária, adiantando que a central já fora novamente ligada à rede.

"Quero sublinhar que a situação permanece muito arriscada e perigosa", acrescentou, "razão pela qual é tão importante que a missão da AIEA chegue à fábrica o mais depressa possível e ajude a mantê-la sob controlo ucraniano", referiu Zelenskiy.

As autoridades anunciaram na quinta-feira que a central, a maior da Europa, com seis reatores de 1.000 megawatts cada, tinha sido "totalmente desligada" da rede nacional devido a danos nas linhas elétricas causados por soldados russos.

As tensões aumentaram nas últimas semanas à medida que Moscovo e Kiev se acusavam mutuamente de ataques no local, onde os militares ucranianos acusam o exército russo de ter posicionado artilharia para esmagar as suas posições.

"Um dos reatores da central de Zaporijia que foi encerrada na véspera novamente ligado à rede eléctrica" às 14h04 (11h04 TMG). Produz "eletricidade para as necessidades da Ucrânia" e "o aumento da (sua) potência está em curso", disse a operadora ucraniana Energoatom.

A operadora da central revelou, mais tarde, que um segundo reator foi ligado à rede de fornecimento de energia da Ucrânia, depois de a conexão ter sido interrompida.

As Nações Unidas têm insistido na desmilitarização da central nuclear, controlada pela Rússia.

A Agência Internacional de Energia Atómica diz esperar realizar uma vista às instalações na próxima semana.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+