Tempo
|
A+ / A-

Incêndios. UE mobilizou este verão 29 aviões e mais de 100 veículos

18 ago, 2022 - 12:05 • Lusa

"Estamos perante um verão difícil na Europa, com mais de 700 mil hectares queimados até agora este ano, o valor mais alto para esta época do ano desde 2006."

A+ / A-

A União Europeia já mobilizou neste "verão difícil" 29 aviões, oito helicópteros, 360 bombeiros e mais de uma centena de veículos para responder a pedidos de assistência em toda a Europa ao abrigo do mecanismo europeu de proteção civil.

Em comunicado, a Comissão Europeia acrescenta que, "além disso, o serviço de cartografia de emergência por satélite Copernicus da UE foi ativado para fogos florestais 46 vezes, por 15 países" e que "cerca de 150 bombeiros da Bulgária, Roménia, Alemanha, França, Finlândia e Noruega foram destacados para a Grécia em julho e agosto para apoiar os bombeiros locais".

"Estamos perante um verão difícil na Europa, com mais de 700 mil hectares queimados até agora este ano, o valor mais alto para esta época do ano desde 2006. Até agora, o Mecanismo de Proteção Civil da UE foi ativado nove vezes por cinco países, com um grau de solidariedade sem precedentes demonstrado pelos Estados-Membros da UE", comentou o comissário europeu responsável pela Gestão de Crises.

Portugal foi um dos Estados-membros a ativar o mecanismo, em julho passado.

"Continuaremos a acompanhar a situação 24 horas por dia através do nosso Centro de Coordenação de Resposta a Emergências em Bruxelas e a mobilizar a assistência necessária", acrescentou Janez Lenarcic.

O executivo comunitário recorda que os Estados-Membros podem ativar o mecanismo de proteção civil da UE para solicitar assistência no combate aos incêndios florestais, apontando que este mecanismo "reforça a resposta da proteção civil da UE, criando uma reserva que é mobilizada quando não existem outros meios nacionais disponíveis".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+