Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Freya, a morsa mais famosa da Noruega foi abatida

14 ago, 2022 - 12:55 • Ricardo Vieira, com agências

O animal, com cerca de 600 quilos, gostava de invadir barcos e tomar banhos de sol. Foi eutanasiado por motivos de segurança pública.

A+ / A-

As autoridades da Noruega abateram uma morsa, com 600 quilos, que se tinha tornado uma atração na zona de Oslo.

O animal, que era conhecido como “Freya”, foi morto por motivos de segurança pública.

“Freya” tornou-se numa estrela na Noruega e um pouco por todo o mundo, por invadir embarcações para apanhar banhos de sol.

A morsa com mais de meia tonelada chegou a afundar alguns barcos.

“Freya” tornou-se num problema de segurança pública para as autoridades norueguesas, porque muitas pessoas não respeitavam as ordens de distanciamento, colocando-se em risco.

O Ministério das Pescas divulgou uma fotografia que mostrava um grupo de pessoas, com várias crianças, a curta distância de “Freya”.

A polícia chegou a isolar uma zona balneária depois de a morsa ter perseguido uma mulher até à água, segundo a imprensa local.

A decisão de abater a morsa foi baseada na perceção de “contínua ameaça à segurança humana”, explicou este domingo o diretor-geral das Pescas da Noruega.

“Através de observações no local na semana passada, ficou claro que o público desrespeitou a recomendação atual de manter uma distância clara da morsa. Portanto, concluiu a Direção, a possibilidade de danos potenciais às pessoas era alta e o bem-estar animal não estava a ser mantido”, defendeu Frank Bakke-Jensen, em comunicado.

O animal foi eutanasiado “de forma humana” e o corpo foi levado para ser analisado por veterinários.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+