Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

EUA. Quatro polícias acusados da morte de Breonna Taylor

04 ago, 2022 - 18:17 • Rosário Silva

O crime ocorreu em 2020, na casa da vítima, uma mulher de 26 anos que foi baleada pela polícia e que acabou por se transformar num símbolo do movimento Black Lives Matter.

A+ / A-

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América (EUA) anunciou esta quinta-feira a detenção de quatro polícias, acusados da morte, em 2020, da afro-americana Breonna Taylor.

O tiroteio ocorreu, no leste de Louisville, no Kentucky, quando os agentes à paisana davam cumprimento a um mandado de busca.

A funcionária do hospital local, de 26 anos, que estava com o namorado, suspeito de tráfico de droga, foi baleada quando os polícias invadiram o seu apartamento pouco depois da meia-noite, num crime que chocou os norte-americanos e que fez de Taylor, mais um símbolo do movimento Black Lives Matter.

O procurador-geral, Merrick Garland, disse aos jornalistas que os agentes são acusados de crimes de direitos civis, abuso de força e obstrução.

Na altura, a justiça local acusou apenas um dos agentes e não pela morte da jovem, mas por ter "colocado em perigo" o seu vizinho. O polícia acabou por ser absolvido em março, o que suscitou uma onda de revolta junto dos ativistas antirracismo.

Garland anunciou esta quinta-feira as novas acusações, revelando que os agentes estão também acusados de terem falsificado o mandado de busca e, na verdade, não foram encontradas drogas no apartamento da jovem.

"Breonna Taylor ainda deveria estar viva", disse o procurador, numa conferência de imprensa.

Em 2020, a família Taylor processou a polícia de Louisville, tendo chegado a acordo quanto à indemnização no valor de 12 milhões de dólares.

Na reação à notícia sobre as novas acusações, os advogados da família afirmaram: "Hoje foi um enorme passo em direção à justiça".

A morte de Breonna Taylor, juntamente com a de dois homens negros, George Floyd no Minnesota e Ahmaud Arbery na Geórgia, provocou protestos antirracistas não só nos EUA mas também um pouco por todo o mundo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+